melhores livros de todos os tempos

100 Melhores Livros de Todos os Tempos Segundo O The Guardian

A lista que trazemos hoje com os 100 melhores livros de todos os tempos foi preparada em parceria pelo jornal The Guardian e pelo Norwegian Book Clubs. 

Sabemos que existem muitos livros considerados clássicos e essa lista pode variar dependendo do gosto pessoal e da perspectiva de cada pessoa, mas o interessante é que a definição dessa lista foi feita quando essas duas instituições requisitaram a 100 autores de 54 países ao redor do mundo para listar os dez livros que tiveram maior impacto na história cultural do mundo e que deixaram uma marca no pensamento dos próprios autores. O fato de pessoas de tantas nações participarem tira um pouco do viés local e tenta transcender os limites geográficos da nação em que o autor da lista está localizado. 

Dom Quixote foi nomeado o livro mais importante da história (com cerca de 50% mais votos que o segundo colocado), mas, fora isso, nenhuma classificação foi fornecida. Assim, essa lista será apresentada em ordem alfabética (seguindo os critérios do nome do livro em português).

Ressaltamos no texto o país de origem para que se possa ter uma ideia do quão ampla ela é, possibilitando, assim, que você conheça histórias de autores de todo o globo e dos mais variados gêneros literários. Inglaterra lidera o número de livros citados, com 17, seguida por França (13) e Estados Unidos (11). O Brasil possui apenas uma obra dentro da lista: Grande Sertão Veredas

Além disso, é importante ressaltar que as obras refletem o tempo e local que foram escritos, portanto isso deve ser levado em consideração na hora da sua leitura.

>>> Este texto é excelente para buscar recomendações para suas leituras e reflete a classificação das instituições mencionadas anteriormente. Siga-nos também em nossas outras redes para receber sempre nossos conteúdos em primeira mão: YouTube, Telegram e Instagram.

Top 100 Melhores Livros de Todos os Tempos
  1. 1 – 1984 (George Orwell – 1949) 
  2. 2 – A Consciência de Zeno (Italo Svevo – 1923)
  3. 3 – A Divina Comédia (Dante Alighieri – 1304) 
  4. 4 – A Epopeia de Gilgamesh – (Sin-leqi-unninni – 1800 aC)
  5. 5 – A História (Elsa Morante – 1974) 
  6. 6 – A Montanha Mágica (Thomas Mann – 1924) 
  7. 7 – A Morte de Ivan Ilyich (Liev Tolstói – 1866) 
  8. 8 – A Vida e Opiniões de Tristram Shandy (Laurence Sterne – 1759)
  9. 9 – Absalão, Absalão! (William Faulkner – 1936) 
  10. 10 – Almas Mortas (Nikolai Gogol – 1842) 
  11. 11 – Amada (Toni Morrison – 1987) 
  12. 12 – Anna Kariênina (Liev Tolstoi – 1877) 
  13. 13 – Ao Farol (Virginia Woolf – 1927) 
  14. 14 – As Aventuras de Huckleberry Finn (Mark Twain – 1884)
  15. 15 – As Histórias Completas (Franz Kafka – 1935)
  16. 16 – As Viagens de Gulliver (Jonathan Swift – 1726) 
  17. 17 – Berlin Alexanderplatz (Alfred Doblin – 1929) 
  18. 18 – Cantos (Giacomo Leopardi – 1819) 
  19. 19 – Cem Anos de Solidão (Gabriel Garcia Márquez – 1967) 
  20. 20 – Contos de Fadas (Hans Christian Andersen – 1835)
  21. 21 – Crianças do Beco (Naguib Mahfouz – 1959) 
  22. 22 – Crime e Castigo (Fiódor Dostoiévski – 1866) 
  23. 23 – Diário de um Louco e Outras Histórias (Lu Xun – 1918)
  24. 24 – Dom Quixote (Miguel de Cervantes – 1605) 
  25. 25 – Édipo Rei (Sófocles – 429 a.C.) 
  26. 26 – Em Busca do Tempo Perdido (Marcel Proust – 1913)
  27. 27 – Eneida (Virgílio -19 a.C )
  28. 28 – Ensaio Sobre a Cegueira (José Saramago – 1995)
  29. 29 – Ensaios (Michel de Montaigne – 1580) 
  30. 30 – Fausto (Johann Wolfgang von Goethe – 1808) 
  31. 31 – Ficções (Jorge Luis Borges – 1944) 
  32. 32 – Filhos e Amantes (DH Lawrence – 1913) 
  33. 33 – Folhas de Relva (Walt Whitman – 1885)
  34. 34 – Fome (Knut Hamsun – 1890) 
  35. 35 – Gente Independente (Halldor K Laxness – 1934)
  36. 36 – Grande Sertão: Veredas (João Guimarães Rosa – 1956) 
  37. 37 – Grandes Esperanças (Charles Dickens – 1861) 
  38. 38 – Guerra e Paz (Liev Tolstoi – 1869) 
  39. 39 – Hamlet William Shakespeare (1603) 
  40. 40 – Homem Invisível (Ralph Ellison – 1952) 
  41. 41 – Histórias Extraordinárias (Edgar Allan Poe – 1840)
  42. 42 – Histórias selecionadas (Anton P Chekhov – 1886) 
  43. 43 – Ilíada (Homero – 700 a.C.)
  44. 44 – Jacques, o Fatalista, e Seu Amo (Denis Diderot – 1796)
  45. 45 – Livro Das Mil e Uma Noites (Desconhecido – 700) 
  46. 46 – Lolita (Vladimir Nabokov)
  47. 47 – Madame Bovary (Gustave Flaubert – 1857) 
  48. 48 – Masnavi (Jalalludin Rumi – 1700) 
  49. 49 – Medeia (Eurípides – 480 aC) 
  50. 50 – Memórias de Adriano (Marguerite Yourcenar – 1951)  
  51. 51 – Metamorfoses (Ovídio – 43 a.C.) 
  52. 52 – Middlemarch (George Eliot – 1871) 
  53. 53 – Moby-Dick (Herman Melville – 1851) 
  54. 54 – Mrs. Dalloway (Virginia Woolf – 1925) 
  55. 55 – Nostromo (Joseph Conrad – 1904) 
  56. 56 – Odisséia (Homero – 700 aC) 
  57. 57 – O Amor Nos Tempos do Cólera (Gabriel García Márquez – 1985)
  58. 58 – O Caderno Dourado (Doris Lessing – 1962)
  59. 59 – O Castelo (Franz Kafka – 1926)
  60. 60 – O Conto de Genji (Shikibu Murasaki – 1000) 
  61. 61 – O Decamerão (Giovanni Boccaccio – 1348) 
  62. 62 – O Estrangeiro (Albert Camus – 1942) 
  63. 63 – O Homem Sem Qualidades (Robert Musil – 1930) 
  64. 64 – O Idiota (Fiódor Dostoiévski – 1869) 
  65. 65 – O Livro do Desassossego (Fernando Pessoa – 1982) 
  66. 66 – Mahabharata (Desconhecido – 500 aC) 
  67. 67 – O Morro Dos Ventos Uivantes (Emily Brontë – 1847) 
  68. 68 – O Mundo se Despedaça (Chinua Achebe – 1958)
  69. 69 – O Pomar (Sheikh Musharrif ud-din Sadi – 1292) 
  70. 70 – O Processo (Franz Kafka, Bohemia – 1915) 
  71. 71 – O Ramayana (Valmiki – 300 a.C.) 
  72. 72 – O Reconhecimento de Sakuntala (Kalidasa – 400) 
  73. 73 – O Som da Montanha (Yasunari Kawabata – 1948)
  74. 74 – O Som e a Fúria (William Faulkner – 1929) 
  75. 75 – O Tambor (Gunter Grass – 1959) 
  76. 76 – O Velho e o Mar (Ernest Hemingway – 1952) 
  77. 77 – O Vermelho e o Negro (Stendhal – 1830) 
  78. 78 – Orgulho e Preconceito (Jane Austen – 1813) 
  79. 79 – Os Buddenbrook: Decadência de uma família (Thomas Mann – 1901) 
  80. 80 – Os Contos Completos (Edgar Allan Poe – 1845) 
  81. 81 – Os Contos de Canterbury (Geoffrey Chaucer – 1387) 
  82. 82 – Os Demônios (Fiódor Dostoiévski – 1872)
  83. 83 – Os Filhos da Meia-noite (Salman Rushdie – 1981) 
  84. 84- Os Irmãos Karamazov (Fiódor Dostoiévski – 1880) 
  85. 85 – Otelo (William Shakespeare – 1604) 
  86. 86 – Pantagruel e Gargântua (François Rabelais – 1532) 
  87. 87 – Pedro Páramo (Juan Rulfo Juan Rulfo – 1955) 
  88. 88 – Píppi Meialonga (Astrid Lindgren – 1945) 
  89. 89 – Poemas (Paul Celan – 1944) 
  90. 90 – Rei Lear (William Shakespeare – 1603) 
  91. 91 – Romanceiro Gitano (Federico Garcia Lorca – 1928) 
  92. 92 – Saga de Njáll (Desconhecido – 1300) 
  93. 93 – Tempo de Migrar Para o Norte (Tayeb Salih – 1966)
  94. 94 – Trilogia do Pós-guerra (Samuel Beckett – 1946) 
  95. 95 – Ulisses (James Joyce – 1922) 
  96. 96 – Uma Casa de Bonecas (Henrik Ibsen – 1879) 
  97. 97 – Uma Educação Sentimental (Gustave Flaubert – 1869) 
  98. 98 – O Pai Goriot (Honoré de Balzac – 1835) 
  99. 99 – Viagem ao Fim da Noite (Louis-Ferdinand Céline – 1932) 
  100. 100 – Vida e Proezas de Aléxis Zorbás (Nikos Kazantzakis – 1946) 

1 – 1984 (George Orwell – 1949) 

A obra 1984, de George Orwell, é uma mescla de ficção científica distópica com um ensaio político primoroso, tendo se tornado referência desde sua publicação, em 1949. Traz também um relato amargo da vida em uma sociedade totalitária e as dificuldades enfrentadas por quem deseja combater essa sociedade por dentro do sistema. 

Traduzido para 70 línguas diferentes, considerado um dos melhores livros de George Orwell e com mais de 30 milhões de cópias vendidas, 1984 é o livro que lançou diversos termos que jamais serão esquecidos pelo mundo, entre eles o Big Brother (irmão que tudo vê). 

Esse livro basicamente retrata um mundo distópico, onde somos apresentados à vida de Winston Smith, número 6079, que ocupa uma função no Departamento de Documentação.

Em essência, Smith é um burocrata que tem como objetivo erradicar elementos que possam prejudicar aquele sistema totalitário em que vive. Entre esses elementos estão a individualidade, o livre-arbítrio, o pensamento crítico, o amor. Todos são proibidos.

Mas ele próprio começa a ansiar por mais liberdade e terá que lutar contra o partido único e contra o grande irmão para viver um pouco do que considera humanidade. 

2 – A Consciência de Zeno (Italo Svevo – 1923)

A Consciência de Zeno melhores livros de todos os tempos

Aclamado por muito tempo como uma obra inspiradora do modernismo, A Consciência de Zero é considerado um dos melhores livros de todos os tempos pela pesquisa conduzida pela NBC. 

O livro reflete os conflitos do protagonista, Zeno Cosini, um neurótico empresário italiano que está escrevendo suas confissões a pedido de seu psiquiatra, o qual ele nomeia como “S.”, a fim de compreender melhor como superar suas psicoses e vícios. Assim, ele irá falar sobre sua luta contra o tabagismo, seu namoro com Ada, Augusta e com uma aspirante a cantora.

3 – A Divina Comédia (Dante Alighieri – 1304) 

A Divina Comédia melhores livros de todos os tempos

A obra-prima poética de Dante Alighieri também está presente nessa lista de melhores livros de todos os tempos. A Divina Comédia é um drama humano comovente, e é frequentemente citada como a obra mais importante da literatura italiana. 

A jornada inesquecível tem início com a descida de Dante às profundezas do inferno, onde testemunha o inferno infinito. Em seguida ele sobre as encostas do Purgatório, onde as almas cristão estão em processo de purificação, até finalmente ascender ao Paraíso, onde encontra a harmonia universal e eterna salvação.

4 – A Epopeia de Gilgamesh – (Sin-leqi-unninni – 1800 aC)

A Epopeia de Gilgamesh melhores livros de todos os tempos

A Epopeia de Gilgamesh é o registro literário mais antigo que conhecemos e, por sua influência, está entre os melhores livros de todos os tempos. 

A versão clássica do poema tem sua autoria atribuída ao sacerdote-exorcista Sin-léqi-unnínni, caracterizando-se por ser um grande poema dividido originalmente em doze placas de escrita cuneiforme (o primeiro sistema de registro que se tem notícia). 

A história contada nesses versos ressalta diversas lendas e poemas sumérios sobre o mitológico deus Gilgamesh e seu companheiro íntimo, Enkidu, um homem selvagem criado pelos deuses para evitar que ele oprimisse os cidadãos de Uruque. 

A obra chamou a atenção de historiadores pela descrição do dilúvio, sendo ele reportado muito antes do antigo testamento. Assim, na parte final da obra, destaca-se a reação de Gilgamesh à morte de Enkidu, o que cria em sua mente uma espécie de obsessão na busca pela imortalidade. Ele avança em uma perigosa jornada para descobrir o segredo da vida e é, nessa passagem, que ele conhece Utnapishtim, o herói imortal do dilúvio.

5 – A História (Elsa Morante – 1974) 

História

“História” de Elsa Morante (1974): Este romance italiano conta a história da vida de uma jovem chamada Ida Ramundo, desde a sua infância até a sua maturidade, acompanhando as suas experiências, relacionamentos e descobertas pessoais. O livro é conhecido por sua descrição realista e detalhada da vida de uma mulher no século XX, e por sua análise profunda das questões psicológicas e sociais da época.

6 – A Montanha Mágica (Thomas Mann – 1924) 

A Montanha Mágica melhores livros de todos os tempos

A Montanha Mágica é um romance histórico e filosófico escrito por Thomas Mann e publicado em 1924. O livro conta a história de Hans Castorp, um jovem engenheiro que viaja para um sanatório localizado em uma montanha para visitar seu primo, Joachim Ziemssen. Ele permanece lá por sete anos e aprende sobre a vida, a morte e o amor. O livro tem como pano de fundo a Primeira Guerra Mundial e a Europa em mudança.

A Montanha Mágica é considerada uma obra-prima da literatura alemã e uma reflexão sobre a condição humana. O livro explora temas como a saúde, a medicina, a arte e a moralidade, e é considerado uma crítica à sociedade da época. Além disso, o livro também é conhecido por sua descrição detalhada da vida no sanatório e pela sua linguagem poética e filosófica.

7 – A Morte de Ivan Ilyich (Liev Tolstói – 1866) 

A Morte de Ivan Ilyich melhores livros de todos os tempos

A Morte de Ivan Ilyich é um romance escrito por Liev Tolstói, publicado em 1886. O livro conta a história de Ivan Ilyich, um juiz de alto escalão na Rússia czarista, que sofre de uma doença grave e se dá conta de que sua vida foi vazia e sem sentido.

A Morte de Ivan Ilyich é considerado um dos melhores livros de todos os tempos e uma obra-prima da literatura russa. O livro explora temas como a morte, a vida, a existência, a verdade e a busca pela felicidade. Além disso, a obra também é conhecida por sua descrição detalhada da vida de Ivan Ilyich, que é um retrato da sociedade russa da época e uma crítica à hipocrisia e à superficialidade da vida burguesa.

8 – A Vida e Opiniões de Tristram Shandy (Laurence Sterne – 1759)

Tristram Shandy melhores livros de todos os tempos

A Vida e as Opiniões de Tristram Shandy é um romance escrito por Laurence Sterne, publicado em 1759. O livro conta a história de Tristram Shandy, um homem que tenta escrever sua própria biografia, mas acaba se distraindo com histórias paralelas e digressões. 

O livro explora temas como a vida, a existência, a narrativa e a subjetividade. Além disso, a obra também é conhecida por sua estrutura não linear e pela sua linguagem criativa e humorística.

9 – Absalão, Absalão! (William Faulkner – 1936) 

absalao absalao melhores livros de todos os tempos

Absalão, Absalão! é um romance escrito por William Faulkner e publicado em 1936. O livro conta a história de Thomas Sutpen, um homem ambicioso e sem escrúpulos que tenta construir uma dinastia no sul dos Estados Unidos. O livro também acompanha a vida de seu filho, Henry, e de seus netos, Charles Bon e Quentin Compson.

Absalão, Absalão! explora temas como a família, a herança, a história e a luta pelo poder. Além disso, o livro também é conhecido por sua escrita poética e pelo seu retrato da sociedade sulista dos Estados Unidos. 

10 – Almas Mortas (Nikolai Gogol – 1842) 

Almas Mortas melhores livros de todos os tempos

Almas Mortas é uma coletânea de contos escrita por Nikolai Gogol e publicada em 1842. O livro conta histórias de vida dos camponeses e pequenos burgueses da Rússia czarista, com um toque de humor e ironia. 

Almas Mortas é conhecido por ser uma crítica social à época, expondo problemas econômicos e políticos da sociedade russa, além de explorar temas como a vida, a existência, e a busca pela felicidade. Um dos aspectos diferenciais deste livro é a forma como Gogol retrata a realidade social de forma irônica e engraçada.

11 – Amada (Toni Morrison – 1987) 

amada melhores livros de todos os tempos

Amada é um romance escrito por Toni Morrison e publicado em 1987. O livro conta a história de Sethe, uma escrava que foge para o norte após a Guerra Civil Americana e luta para encontrar sua verdadeira identidade e liberdade. 

Amada segue uma estrutura não-linear, viaja do presente ao passado, alterna pontos de vista e sonda cada uma das facetas desta história sombria e complexa e é uma obra conhecida por sua escrita poética e sua abordagem complexa e desafiadora da história e da experiência afro-americana.

12 – Anna Kariênina (Liev Tolstoi – 1877) 

anna karienina

Anna Kariênina é um romance escrito por Liev Tolstói e publicado em 1877. O livro conta a história de Anna Kariênina, uma jovem nobre russa que se envolve em um romance proibido e luta para encontrar a felicidade e a verdade. 

Os principais diferenciais da obra Anna Kariênina para estar presente em uma lista de melhores livros de todos os tempos é a sua complexidade e profundidade literária, além de ser considerado como um dos maiores clássicos entre os livros de romance já escritos. Um dos aspectos diferenciais deste livro é a forma como Tolstói descreve a sociedade russa da época e sua característica de ficção histórica.

13 – Ao Farol (Virginia Woolf – 1927) 

Ao Farol

Ao Farol é um romance escrito por Virginia Woolf e publicado em 1927. O livro conta a história de um casal, Rachel e Lily, que visitam um farol na costa da Inglaterra e seus pensamentos e reflexões sobre a vida e a existência. 

Ao Farol é conhecido por sua escrita experimental e sua abordagem não linear da narrativa. Um dos aspectos diferenciais desse livro que o colocam numa lista de melhores livros de todos os tempos é a forma como Woolf explora a subjetividade e a consciência dos personagens e sua escrita poética e simbólica.

14 – As Aventuras de Huckleberry Finn (Mark Twain – 1884)

As Aventuras de Huckleberry Finn

As Aventuras de Huckleberry Finn é um romance escrito por Mark Twain e publicado em 1884. O livro conta a história de Huck Finn, um rapaz branco da classe trabalhadora, e sua jornada ao longo do rio Mississippi com um escravo fugitivo, Jim. 

As Aventuras de Huckleberry Finn é conhecido por sua crítica social à escravidão e sua abordagem irreverente da vida no sul dos Estados Unidos. Um dos aspectos diferenciais deste livro é a forma como Twain retrata a amizade entre Huck e Jim e sua característica de ficção histórica.

15 – As Histórias Completas (Franz Kafka – 1935)

As Histórias Completas

As Histórias Completas de Franz Kafka é uma coletânea de contos escrita por Franz Kafka, publicada em 1935. O livro conta histórias de indivíduos que se encontram em situações absurdamente complexas, e suas tentativas de compreendê-las. 

As Histórias Completas de Franz Kafka é conhecido por sua abordagem surrealista e existencialista da realidade e sua característica de ficção metafísica. Um dos aspectos diferenciais deste livro é a forma como Kafka explora a ansiedade e a alienação humana e sua escrita enigmática. Não há versão em português para esse livro. 

16 – As Viagens de Gulliver (Jonathan Swift – 1726) 

As Viagens de Gulliver melhores livros de todos os tempos

As Viagens de Gulliver é um romance escrito por Jonathan Swift publicado em 1726. O livro conta a história de Lemuel Gulliver, um médico e viajante, e suas viagens para diferentes países imaginários. 

As Viagens de Gulliver é conhecido por sua abordagem satírica e crítica social da sociedade inglesa e sua característica de ficção utópica. Um dos aspectos diferenciais deste livro é a forma como Swift retrata a natureza humana e sua escrita humorística e irônica.

17 – Berlin Alexanderplatz (Alfred Doblin – 1929) 

Berlin Alexanderplatz

Berlin Alexanderplatz é um romance escrito por Alfred Döblin, publicado em 1929. O livro conta a história de Franz Biberkopf, um homem comum que tenta se reerguer após sair da prisão e suas experiências na cidade de Berlim. 

Berlin Alexanderplatz é conhecido por sua abordagem realista e psicológica da vida urbana e sua característica de ficção histórica. Um dos aspectos diferenciais deste livro é a forma como Döblin retrata a vida dos personagens e sua escrita intensa e detalhada. 

18 – Cantos (Giacomo Leopardi – 1819) 

Cantos

Cantos é uma coletânea de poesias escrita por Giacomo Leopardi, publicada em 1819. O livro contém uma variedade de poemas, incluindo lirismo, amor e natureza. Cantos é conhecido por sua escrita poética e sua abordagem filosófica da vida e da existência. Um dos aspectos diferenciais deste livro é a forma como Leopardi explora a natureza e sua escrita intensa e detalhada.

19 – Cem Anos de Solidão (Gabriel Garcia Márquez – 1967) 

Cem Anos de Solidão

Cem Anos de Solidão é um romance escrito por Gabriel Garcia Márquez, publicado em 1967. O livro conta a história de várias gerações de uma família, os Buendía, e sua vida na cidade fictícia de Macondo. 

Cem Anos de Solidão é conhecido por sua abordagem característica de ficção histórica. Um dos aspectos diferenciais deste livro é a forma como Marquez retrata a vida e a história da América Latina e sua escrita poética e simbólica.

20 – Contos de Fadas (Hans Christian Andersen – 1835)

Contos de Fadas

Contos de Fadas de Hans Christian Andersen é uma coletânea de contos escrita por Hans Christian Andersen, publicada em 1835. O livro contém uma variedade de contos de fadas, incluindo “A Pequena Sereia”, “O Soldadinho de Chumbo” e “A Roupa Nova do Rei”. 

Contos de Fadas de Hans Christian Andersen é considerado um dos melhores livros de todos os tempos, sendo conhecido por sua escrita poética e sua abordagem simbólica da vida e da existência. Além disso, os contos de Andersen são considerados clássicos da literatura infantil e são lidos e apreciados por crianças e adultos em todo o mundo.

21 – Crianças do Beco (Naguib Mahfouz – 1959) 

Children of the Alley

Children of the Alley é um romance escrito por Naguib Mahfouz, publicado em 1959. O livro conta a história de várias gerações de uma família egípcia, os Al-Sayyid Ahmad, e sua vida na cidade de Cairo. Children of the Alley é conhecido por sua abordagem realista e crítica social da vida no Egito e sua característica de ficção histórica. Um dos aspectos diferenciais deste livro é a forma como Mahfouz retrata a vida e a história do Egito e sua escrita intensa e detalhada.

22 – Crime e Castigo (Fiódor Dostoiévski – 1866) 

Crime e Castigo

Crime e Castigo é um romance escrito por Fiódor Dostoiévski, publicado em 1866. O livro conta a história de Raskolnikov, um jovem estudante que comete um assassinato e luta para lidar com as consequências de suas ações. 

Crime e Castigo é considerado um dos melhores livros de todos os tempos devido à sua abordagem realista e psicológica dos personagens. O livro é conhecido por sua descrição detalhada da vida na Rússia do século XIX e sua característica de ficção histórica. Além disso, o livro também é reconhecido por explorar temas como a culpa e a redenção.

23 – Diário de um Louco e Outras Histórias (Lu Xun – 1918)

Diário de um Louco

Diário de um Louco é uma coletânea de contos escrita por Lu Xun, publicada em 1918. O livro contém uma variedade de histórias, incluindo “Diário de um Louco”, que dá nome ao livro, e “O Velho Cão”. Diário de um Louco é considerado um dos melhores livros de todos os tempos devido à sua originalidade e inovação literária. 

O livro é conhecido por sua abordagem crítica da sociedade e da cultura chinesa da época. Além disso, o livro é conhecido por explorar temas como a alienação, a loucura e a liberdade individual. É considerado um dos principais expoentes da literatura moderna chinesa e é uma obra fundamental para entender a história e a cultura chinesa.

24 – Dom Quixote (Miguel de Cervantes – 1605) 

Dom Quixote melhores livros de todos os tempos

Dom Quixote é um romance escrito por Miguel de Cervantes, publicado em 1605. O livro conta a história de um nobre espanhol, Dom Quixote, que se apaixona pelas histórias de cavalaria e decide sair em busca de aventuras com seu fiel escudeiro, Sancho Panza. 

Dom Quixote é considerado um dos melhores livros de todos os tempos, sendo conhecido por sua abordagem cômica e crítica da sociedade e da cultura espanhola da época. Além disso, explora temas como a loucura, a ficção e a realidade. É considerado um dos principais expoentes da literatura espanhola e uma obra fundamental para entender a história e a cultura do país..

25 – Édipo Rei (Sófocles – 429 a.C.) 

edipo rei melhores livros de todos os tempos

Édipo Rei é uma tragédia escrita por Sófocles, publicada em 429 a.C. O livro conta a história de Édipo, o rei de Tebas, que busca desesperadamente desvendar o mistério de seus verdadeiros pais e acaba descobrindo que ele mesmo é responsável pela morte de seu pai e pelo casamento com sua mãe. 

Édipo Rei traz uma abordagem trágica e épica da mitologia grega. Além disso, o livro é conhecido por explorar temas como o destino, o livre-arbítrio e a culpa. É considerado uma das principais obras da literatura grega antiga. 

26 – Em Busca do Tempo Perdido (Marcel Proust – 1913)

Em Busca do Tempo Perdido melhores livros de todos os tempos

Em Busca do Tempo Perdido é uma série de romances escrita por Marcel Proust, publicada entre 1913 e 1927. O livro conta a história do narrador, Marcel, e suas reflexões sobre a vida e a memória ao longo do tempo. Em Busca do Tempo Perdido é considerado um dos melhores livros de todos os tempos, sendo conhecido por sua abordagem experimental da narrativa e sua descrição detalhada da vida na França do século XIX e início do século XX. Além disso, o livro é conhecido por explorar temas como a memória, a arte e a identidade. É considerado uma das principais obras da literatura francesa.

27 – Eneida (Virgílio -19 a.C )

Eneida

“A Eneida” é uma épica escrita por Virgílio, publicada em 19 a.C. O livro conta a história de Eneias, um herói troiano, e sua jornada para fundar a cidade de Roma. A Eneida é considerada uma das principais obras da literatura latina e uma obra fundamental para entender a mitologia e a história romana. O livro é conhecido por sua abordagem épica e épica da mitologia romana e sua descrição detalhada da vida e da sociedade romana. Além disso, o livro é conhecido por explorar temas como o destino, a honra e a pátria.

28 – Ensaio Sobre a Cegueira (José Saramago – 1995)

Ensaio Sobre a Cegueira

“Ensaio Sobre a Cegueira” é um romance do escritor português José Saramago, publicado em 1995. A história gira em torno de um surto repentino de cegueira que afeta a população de uma cidade. A narrativa segue um grupo de personagens que tentam sobreviver e entender o que está acontecendo. A obra é considerada uma reflexão sobre a natureza humana e a fragilidade da sociedade.

Saramago usa a cegueira como metáfora para ilustrar a incapacidade das pessoas de enxergar a realidade e as suas próprias falhas. O livro foi agraciado com o Prêmio Nobel de Literatura em 1998 e faz todo sentido a sua presença em uma lista contendo os melhores livros de todos os tempos.

29 – Ensaios (Michel de Montaigne – 1580) 

Ensaios

“Ensaios” é uma coletânea de escritos do filósofo e escritor francês Michel de Montaigne, publicado entre 1580 e 1588. A obra é composta por três volumes que reúnem diversos ensaios sobre assuntos como a moral, a política, a educação, a religião e a natureza humana.

Montaigne é considerado o pai do ensaio moderno e sua obra é marcada pela honestidade, humildade e reflexão. Ele escreveu sobre si mesmo e suas experiências, o que foi inovador na época. Sua obra é considerada uma das principais fontes da literatura francesa e tem influenciado escritores e pensadores de várias épocas e lugares.

30 – Fausto (Johann Wolfgang von Goethe – 1808) 

Fausto

“Fausto” de Johann Wolfgang von Goethe: Este clássico da literatura alemã conta a história de um homem chamado Fausto, que faz um pacto com o diabo para ganhar sabedoria e poder. O livro explora temas como a natureza da vida, o sentido da existência e o preço do sucesso. A obra é considerada uma das maiores realizações da literatura alemã e foi escrita por Goethe ao longo de sua vida, tendo sua primeira parte publicada em 1808 e a segunda parte póstuma.

31 – Ficções (Jorge Luis Borges – 1944) 

Ficções melhores livros de todos os tempos

“Ficções” de Jorge Luis Borges: Este livro de contos é considerado uma das obras mais importantes da literatura latino-americana e um dos melhores livros de todos os tempos. O autor, Jorge Luis Borges, escreveu histórias que exploram temas como a realidade, a percepção e a memória. Suas histórias são complexas e sofisticadas, com muitas camadas de significado, e são frequentemente consideradas como obras de arte literária.

32 – Filhos e Amantes (DH Lawrence – 1913) 

Filhos e Amantes

“Filhos e Amantes” de D.H. Lawrence: Este romance conta a história de uma família rural na Inglaterra no início do século XX e se concentra nas relações familiares e amorosas dos personagens. O livro é conhecido por su descrição detalhada da natureza e pelo seu estudo profundo das emoções humanas, especialmente as relacionadas ao amor.

33 – Folhas de Relva (Walt Whitman – 1885)

Folhas de Relva

“Folhas de Relva” de Walt Whitman: Este livro de poemas é considerado um dos maiores trabalhos da literatura americana. O autor, Walt Whitman, escreveu poemas que celebravam a natureza, a vida e a liberdade. Sua poesia é caracterizada por seus versos longos e livres, que refletem a espontaneidade e a ousadia da América.

34 – Fome (Knut Hamsun – 1890) 

“Fome” de Knut Hamsun: Este romance conta a história de um homem sem-teto chamado Pelleas, que luta para sobreviver nas ruas de Christiania, na Noruega. O livro é conhecido por sua descrição realista e poderosa da vida na pobreza e sua análise das motivações humanas.

35 – Gente Independente (Halldor K Laxness – 1934)

Gente Independente

“Gente Independente” por Halldor K Laxness (1934): Este romance islandês conta a história de um homem chamado Jon, que luta para manter sua independência e sua integridade moral enquanto enfrenta as pressões da sociedade e da religião. O livro é conhecido por sua descrição realista e profunda da vida rural islandesa e por sua análise das questões sociais e políticas da época.

36 – Grande Sertão: Veredas (João Guimarães Rosa – 1956) 

Grande Sertão: Veredas melhores livros de todos os tempos

“Grande Sertão: Veredas” de João Guimarães Rosa (1956): Este romance brasileiro conta a história de um homem chamado Riobaldo, que se torna líder de bandidos e luta para encontrar sentido em sua vida. O livro é conhecido por sua descrição poética e surreal da natureza e por sua análise das questões filosóficas e existenciais. Essa é a única obra brasileira na lista de melhores livros de todos os tempos. 

37 – Grandes Esperanças (Charles Dickens – 1861) 

Grandes Esperanças melhores livros de todos os tempos

“Grandes Esperanças” de Charles Dickens (1861): Este romance conta a história de um jovem chamado Pip, que luta para realizar seus sonhos e encontrar sua verdadeira identidade enquanto enfrenta as pressões da sociedade e da família. O livro é conhecido por sua descrição realista e emotiva da vida na Inglaterra do século XIX e por sua análise das questões sociais e psicológicas da época.

38 – Guerra e Paz (Liev Tolstoi – 1869) 

Guerra e Paz melhores livros de todos os tempos

“Guerra e Paz” por Liev Tolstoi (1869): Este romance é considerado uma das obras-primas da literatura russa e conta a história da Rússia durante as Guerras Napoleônicas no início do século XIX, através da vida de vários personagens da alta sociedade russa. O livro é conhecido por sua descrição detalhada e realista da história e da sociedade russa e por sua análise profunda das questões humanas e filosóficas.

39 – Hamlet William Shakespeare (1603) 

hamlet

“Hamlet” de William Shakespeare (1603): Este é considerado uma das peças mais famosas de Shakespeare e conta a história de um jovem príncipe chamado Hamlet, que luta para vingar a morte de seu pai e lidar com sua própria loucura. A peça é conhecida por sua trama envolvente, caracteres complexos e reflexões profundas sobre a humanidade.

40 – Homem Invisível (Ralph Ellison – 1952) 

O Homem Invisível

O Homem Invisível de Ralph Ellison, escrito pelo escritor americano Ralph Ellison em 1952. O livro narra a história de um homem negro que luta contra a discriminação racial e é considerado uma das principais obras sobre a experiência afro-americana. O livro destaca temas como a identidade, a discriminação e a luta por igualdade.

41 – Histórias Extraordinárias (Edgar Allan Poe – 1840)

Histórias Extraordinárias melhores livros de todos os tempos

“Histórias Extraordinárias” de Edgar Allan Poe (1840): Este livro contém uma coletânea de contos escritos por Poe, que são conhecidos por sua atmosfera sombria e assustadora, e seus temas de morte, loucura, e mistério. Os contos são considerados como uma das primeiras obras de ficção de terror e suspense moderna.

42 – Histórias selecionadas (Anton P Chekhov – 1886) 

Histórias selecionadas

“Histórias selecionadas” de Anton P. Chekhov (1886-1904): Este livro contém uma coletânea de contos escritos por Chekhov, que são conhecidos por sua descrição realista e detalhada da vida cotidiana, e sua análise profunda das emoções humanas. Os contos são considerados como uma das principais contribuições para a literatura russa e mundial.

43 – Ilíada (Homero – 700 a.C.)

Ilíada melhores livros de todos os tempos

“Ilíada” de Homero (Séc. VIII a.C.): Este é um dos poemas épicos mais antigos e importantes da literatura mundial. Ele relata os eventos da Guerra de Tróia e se concentra nas aventuras do herói Aquiles. O poema é conhecido por sua descrição épica e detalhada da guerra, e por sua análise profunda das questões humanas e mitológicas.

44 – Jacques, o Fatalista, e Seu Amo (Denis Diderot – 1796)

Jacques, o Fatalista, e Seu Amo

“Jacques, o Fatalista, e Seu Amo” por Denis Diderot (1796): Este romance francês conta a história de um criado chamado Jacques e seu amo, que embarcam em uma jornada juntos e compartilham suas histórias e reflexões sobre o destino e a liberdade. O livro é conhecido por sua escrita experimental e filosófica e por sua análise das questões existenciais e humanas.

45 – Livro Das Mil e Uma Noites (Desconhecido – 700) 

Livro Das Mil e Uma Noites

“Livro Das Mil e Uma Noites”: Este é um livro popularmente conhecido como “As Mil e uma Noites”, é uma coletânea de contos orientais, cuja origem remonta ao século VIII. As histórias incluem contos de fadas, aventuras, histórias de amor e de sabedoria, e são conhecidas pela sua riqueza e variedade de personagens, ambientes e temas.

46 – Lolita (Vladimir Nabokov)

lolita

“Lolita” é um romance escrito pelo autor russo-americano Vladimir Nabokov, publicado pela primeira vez em 1955. A história é narrada por Humbert Humbert, um acadêmico europeu com tendências pedófilas, que se apaixona por Dolores Haze, uma garota de doze anos que ele apelida de “Lolita”. Ele se torna o padrasto de Lolita após se casar com sua mãe, e a maior parte do romance gira em torno da obsessão doentia de Humbert por ela, enquanto viajam pelos Estados Unidos.

Esse livro é envolto em muitas polêmicas, já que muitas pessoas acham difícil separar a qualidade literária do romance de seu assunto perturbador.

47 – Madame Bovary (Gustave Flaubert – 1857) 

Madame Bovary melhores livros de todos os tempos

“Madame Bovary” de Gustave Flaubert (1857): Este romance francês conta a história de uma mulher chamada Emma Bovary, que se sente insatisfeita com a vida na província e busca aventura e paixão. O livro é conhecido por sua escrita realista e detalhada e por sua análise das questões sociais e psicológicas da época.

48 – Masnavi (Jalalludin Rumi – 1700) 

Masnavi

Masnavi por Jalal ad-din Rumi, escrito por um poeta e místico do Afeganistão no século XIII. É uma coleção de poesia sufista, que se concentra na busca espiritual do indivíduo pelo conhecimento de Deus. O livro é considerado uma das principais obras de poesia sufista e é frequentemente comparado à Divina Comédia de Dante.

49 – Medeia (Eurípides – 480 aC) 

 Medeia melhores livros de todos os tempos

Medeia é uma livro escrito pelo dramaturgo grego Eurípides por volta do ano 480 a.C. O livro narra a história de Medeia, uma mulher grega que se vinga de seu marido traidor matando seus filhos e seus amantes. Ela, então, trama um vingança que exige a aniquilação absoluta de seus inimigos e para a qual ela se servirá de seus poderes mágicos.

Ao subverter os padrões da época, dando protagonismo e individualidade a uma personagem feminina, Eurípides criou uma das grandes obras-primas do teatro e, para muitos, a sua melhor tragédia. É considerado uma das peças mais importantes da literatura grega antiga e aborda temas como a vingança, o amor e a traição.

50 – Memórias de Adriano (Marguerite Yourcenar – 1951)  

Memórias de Adriano

Memórias de Adriano foi escrito pela escritora francesa Marguerite Yourcenar em 1951. É uma ficção histórica narrando a vida do imperador romano Marco Aurélio, conhecido como Adriano, através de suas próprias memórias fictícias. O livro é considerado uma obra-prima da literatura francesa, um dos melhores livros de todos os tempos e destaca temas como a filosofia, o poder e a humanidade.

51 – Metamorfoses (Ovídio – 43 a.C.) 

Metamorfoses melhores livros de todos os tempos

Metamorfoses foi escrito pelo poeta romano Ovídio c. 43 aC. É uma coleção de mitos e lendas da mitologia grega e romana, contada através de histórias de transformação e metamorfose. O livro é considerado uma das principais obras de poesia da literatura romana e é frequentemente estudado como uma fonte de conhecimento sobre a mitologia antiga.

52 – Middlemarch (George Eliot – 1871) 

Middlemarch

Middlemarch foi escrito pela escritora inglesa George Eliot em 1871-1872. É uma ficção histórica que se passa em uma cidade fictícia chamada Middlemarch, na Inglaterra rural do século XIX. O livro narra a história das vidas e relacionamentos das pessoas da cidade, e destaca temas como a política, a sociedade e a individualidade.

53 – Moby-Dick (Herman Melville – 1851) 

Moby-Dick

Moby-Dick foi escrito pelo escritor americano Herman Melville em 1851. É uma aventura marítima narrando a história de um caçador de baleias chamado Ismael e sua busca pelo grande branco Moby Dick. O livro destaca temas como a natureza humana, a obsessão e a vingança.

54 – Mrs. Dalloway (Virginia Woolf – 1925) 

Mrs. Dalloway

Mrs. Dalloway foi escrito pela escritora inglesa Virginia Woolf em 1925. O livro segue a vida de uma mulher chamada Clarissa Dalloway em um dia de sua vida, enquanto ela se prepara para dar uma festa. O livro destaca temas como a consciência, a psicologia e as relações sociais.

55 – Nostromo (Joseph Conrad – 1904) 

Nostromo

Nostromo foi escrito pelo inglês Joseph Conrad em 1904. É uma ficção histórica que se passa em uma cidade fictícia chamada Costaguana, na América Latina. O livro narra a história de um homem chamado Nostromo e sua luta pela riqueza e poder. O livro destaca temas como a corrupção, a ambição e a identidade nacional.

56 – Odisséia (Homero – 700 aC) 

Odisséia

A Odisséia é um poema épico escrito por Homero, cuja data de publicação não é conhecida, mas estima-se que tenha sido escrita no século VIII a.C. O poema conta a história de Odysseus, um herói grego, e sua longa jornada de volta para casa após a guerra de Tróia.

A Odisséia é considerada um dos melhores livros de todos os tempos devido à sua complexidade e riqueza literária, além de ser um dos primeiros exemplos de literatura ocidental. O poema explora temas como a guerra, a família, a fidelidade, a sabedoria e a jornada para a paz interior. A Odisséia é também conhecida por sua descrição detalhada da mitologia grega e por seus personagens complexos e humanos.

57 – O Amor Nos Tempos do Cólera (Gabriel García Márquez – 1985)

O Amor Nos Tempos do Cólera melhores livros de todos os tempos

O Amor Nos Tempos do Cólera foi escrito pelo escritor colombiano Gabriel Garcia Marquez em 1985. O livro narra a história de um amor que se desenvolve ao longo de várias décadas e é considerado uma das principais obras de Garcia Marquez e um dos melhores livros de todos os tempos. O livro destaca temas como o amor, o tempo e a humanidade.

58 – O Caderno Dourado (Doris Lessing – 1962)

O Caderno Dourado

O Caderno Dourado foi escrito pela escritora inglesa Doris Lessing em 1962. O livro narra a história de um grupo de pessoas que se reúnem para discutir suas crenças e ideias sobre a vida. O livro destaca temas como a filosofia, a sociedade e a comunicação.

59 – O Castelo (Franz Kafka – 1926)

O Castelo

O Castelo, escrito pelo escritor boêmio Franz Kafka em 1926, narra a história de um homem que tenta se tornar parte de uma comunidade, mas é constantemente rejeitado. O livro é considerado uma das principais obras de Kafka e destaca temas como a autoridade, a burocracia e o isolamento.

60 – O Conto de Genji (Shikibu Murasaki – 1000) 

O Conto de Genji

O Conto de Genji foi escrito pela escritora japonesa Shikibu Murasaki por volta do ano 1000. É considerado o primeiro romance da literatura japonesa e narra a história de um príncipe chamado Genji e suas relações amorosas e políticas. O livro destaca temas como a sociedade, a cultura e a relação entre os gêneros.

61 – O Decamerão (Giovanni Boccaccio – 1348) 

O Decamerão melhores livros de todos os tempos

O Decamerão foi escrito pelo escritor italiano Giovanni Boccaccio entre 13148 e 1353. É uma coleção de contos narrando a vida e as histórias de uma série de personagens durante uma epidemia de peste. O livro destaca temas como a moralidade, a sociedade e a natureza humana.

62 – O Estrangeiro (Albert Camus – 1942) 

 O Estrangeiro melhores livros de todos os tempos

O Estrangeiro foi escrito pelo escritor francês Albert Camus em 1942. O livro narra a história de um homem chamado Meursault, Um jovem argelino afligido por uma espécie de inércia sem rumo que se envolve nas intrigas mesquinhas de um cafetão local e, de forma algo inexplicável, acaba matando um homem. O julgamento do seu caso beira o absurdo e reflexões sobre o que alguém pode fazer diante disso. O livro destaca temas como o existencialismo, a moralidade e o isolamento.

63 – O Homem Sem Qualidades (Robert Musil – 1930) 

O Homem Sem Qualidades

O homem sem qualidades de Robert Musil foi escrito pelo escritor austríaco Robert Musil entre 1930-1943 (e é dividido em três volumes). O livro narra a história de um homem chamado Ulrich que luta para encontrar sentido em sua vida e é considerado uma das principais obras da literatura austríaca do século XX. O livro destaca temas como o existencialismo, a identidade e a sociedade. 

64 – O Idiota (Fiódor Dostoiévski – 1869) 

O Idiota

O Idiota, escrito pelo escritor russo Fiódor Dostoiévski em 1869. O livro narra a história de um homem chamado Myshkin que retorna à sociedade russa após passar anos em um sanatório, é considerado uma das principais obras de Dostoievski e um dos melhores livros de todos os tempos. O livro destaca temas como a moralidade, a loucura e a natureza humana.

65 – O Livro do Desassossego (Fernando Pessoa – 1982) 

O Livro do Desassossego

O Livro do Desassossego foi escrito pelo escritor português Fernando Pessoa em 1982. O livro é uma coleção de fragmentos escritos pelo heterônimo Bernardo Soares, que é considerado um dos mais importantes de Pessoa, e destaca temas como o existencialismo, a solidão e a vida urbana.

66 – Mahabharata (Desconhecido – 500 aC) 

Mahabharata

Mahabharata é uma epopeia da Índia antiga, composta cerca de 500 a.C. É uma das principais obras literárias da Índia é considerada uma das maiores obras de ficção épica de todos os tempos. O livro narra a história de duas famílias reais, os Pandavas e os Kauravas, e seus conflitos pelo trono.

67 – O Morro Dos Ventos Uivantes (Emily Brontë – 1847) 

O Morro Dos Ventos Uivantes melhores livros de todos os tempos

O Morro dos Ventos Uivantes de Emily Brontë, escrito em 1847, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita intensa que captura a natureza da paixão, da natureza humana e da vida no campo inglês. O livro narra a história de Catherine Earnshaw e Heathcliff, dois jovens apaixonados cuja relação é destruída pela sociedade e pelo tempo. Destaca temas como a paixão, a natureza humana e as diferenças sociais.

68 – O Mundo se Despedaça (Chinua Achebe – 1958)

O Mundo se Despedaça

O Mundo se Despedaça foi escrito pelo escritor nigeriano Chinua Achebe em 1958. O livro narra a história de um homem chamado Okonkwo e sua luta contra as mudanças sociais e culturais em sua aldeia e é considerado uma das principais obras de literatura africana. O livro destaca temas como a colonização, a identidade cultural e a resistência.

69 – O Pomar (Sheikh Musharrif ud-din Sadi – 1292) 

O Pomar

O Pomar escrito pelo poeta persa Sheikh Musharrif ud-din Sadi é uma coleção de poemas e contos sobre a vida e a sabedoria, que destaca temas como a amizade, o amor e a virtude. Nascido em Shiraz, Irã, em 1184, Saadi (pseudônimo de Muslih-ud-Din Mushrif ibn Abdullah) é considerado um dos maiores poetas medievais persas.

70 – O Processo (Franz Kafka, Bohemia – 1915) 

O Processo

O Processo foi escrito pelo escritor boêmio Franz Kafka em 1915. O livro narra a história de um homem chamado Josef K que é acusado de um crime sem saber de qual e é considerado uma das principais obras de Kafka. O livro destaca temas como a autoridade, a burocracia e a justiça.

71 – O Ramayana (Valmiki – 300 a.C.) 

O Ramayana

O Ramayana, escrito pelo poeta indiano Valmiki por volta do ano 300 a.C. é uma das principais epopeias da literatura indiana, que narra a história de Rama, um príncipe que segue uma jornada para salvar sua esposa raptada e destaca temas como a lealdade, a virtude e a retidão.

72 – O Reconhecimento de Sakuntala (Kalidasa – 400) 

O Reconhecimento de Sakuntala

O Reconhecimento de Sakuntala, escrito pelo poeta indiano Kalidasa por volta do ano 400, é uma das principais obras de teatro da literatura indiana, que narra a história de amor entre o rei Dushyanta e a erudita Sakuntala, e destaca temas como o amor, a fidelidade e a justiça. 

73 – O Som da Montanha (Yasunari Kawabata – 1948)

O Som da Montanha

O Som da Montanha foi escrito pelo escritor japonês Yasunari Kawabata em 1948. O livro narra a história de um homem chamado Kambara que vai para uma cidade de montanha para escrever, mas acaba se envolvendo em uma série de relacionamentos complicados. O livro destaca temas como a solidão, a arte e a natureza.

74 – O Som e a Fúria (William Faulkner – 1929) 

O Som e a Fúria melhores livros de todos os tempos

O Som e a Fúria de William Faulkner, escrito em 1929, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua complexa estrutura narrativa e pela sua abordagem inovadora sobre a história e a psicologia dos personagens. O livro narra a história da família Compson através de quatro narradores diferentes e destaca temas como a decadência da sociedade sulista dos Estados Unidos, a relação entre os irmãos e a natureza humana.

75 – O Tambor (Gunter Grass – 1959) 

O Tambor

O Tambor de Gunter Grass, escrito em 1959, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por seu tratamento realista e profundo da história e da política da Alemanha, mostrando a vida de um homem que se infiltra em uma cidade ocupada pelos nazistas. O livro destaca temas como a resistência, a moralidade e a luta pela liberdade.

76 – O Velho e o Mar (Ernest Hemingway – 1952) 

o velho e o mar melhores livros de todos os tempos

O Velho e o Mar de Ernest Hemingway, escrito em 1952, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita minimalista e poderosa que captura a natureza da vida e da luta humana. O livro narra a história de um velho pescador que luta para capturar um grande peixe e destaca temas como a perseverança, a determinação e a solidão.

77 – O Vermelho e o Negro (Stendhal – 1830) 

O Vermelho e o Negro

O Vermelho e o Negro de Stendhal, escrito em 1830, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua abordagem realista e crítica da sociedade francesa da época. O livro narra a história de Julien Sorel, um jovem ambicioso que busca ascender na sociedade através de suas relações sociais e amorosas. O livro destaca temas como a ambição, a hipocrisia e a sociedade francesa da época.

78 – Orgulho e Preconceito (Jane Austen – 1813) 

Orgulho e Preconceito

Orgulho e Preconceito de Jane Austen, escrito em 1813, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita inteligente e engraçada que captura a natureza da sociedade inglesa da época. O livro narra a história da família Bennet e suas relações amorosas e destaca temas como o orgulho, o preconceito e a sociedade inglesa da época.

79 – Os Buddenbrook: Decadência de uma família (Thomas Mann – 1901) 

Os Buddenbrook

Os Buddenbrook: Decadência de uma família de Thomas Mann, escrito em 1901, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua abordagem realista e profunda da vida e da história da família Buddenbrook ao longo de três gerações. O livro destaca temas como a decadência da família, a história e a sociedade alemã da época.

80 – Os Contos Completos (Edgar Allan Poe – 1845) 

Os Contos Completos

Os Contos Completos de Edgar Allan Poe, escrito em 1845, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita sombria e poderosa que captura a natureza humana e o medo. O livro é uma coleção de contos de Poe, incluindo histórias famosas como “O Corvo” e “O Barril de Amontillado” e destaca temas como o terror, o mistério e o sobrenatural.

81 – Os Contos de Canterbury (Geoffrey Chaucer – 1387) 

os contos de canterbury

Os Contos de Canterbury de Geoffrey Chaucer, escrito em 1387, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita engraçada e inteligente que captura a natureza da sociedade inglesa da época. O livro é uma coleção de contos que narra a história de um grupo de peregrinos que viajam para Canterbury e conta suas histórias e aventuras. O livro destaca temas como a religião, a moralidade e a sociedade inglesa medieval.

82 – Os Demônios (Fiódor Dostoiévski – 1872)

 Os Demônios melhores livros de todos os tempos

Os Demônios por Fiódor Dostoiévski, escrito em 1872, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua abordagem profunda e complexa da psicologia humana e da sociedade russa da época. O livro narra a história de um grupo de jovens radicais que planejam um assassinato político e destaca temas como a política, a moralidade e a natureza humana.

83 – Os Filhos da Meia-noite (Salman Rushdie – 1981) 

Os Filhos da Meia-noite

Os Filhos da meia-noite foi escrito pelo escritor indiano-britânico Salman Rushdie em 1981. É uma ficção histórica que se passa na Índia, acompanhando a história de uma geração de crianças nascidas na meia-noite do dia da independência da Índia. O livro destaca temas como a identidade nacional, a história e a imaginação.

84- Os Irmãos Karamazov (Fiódor Dostoiévski – 1880) 

Os Irmãos Karamazov

Os irmãos Karamazov por Fiódor Dostoiévski, escrito em 1880, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua abordagem profunda e complexa da psicologia humana e da relação entre os irmãos Karamazov. O livro destaca temas como a religião, a moralidade e a natureza humana.

85 – Otelo (William Shakespeare – 1604) 

otelo

Otelo de William Shakespeare, escrito em 1604, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua abordagem poderosa e intensa da natureza humana e da relação entre os personagens. O livro narra a história do general Otelo e sua esposa Desdêmona, e sua relação com o seu fiel ajudante Iago, que o manipula para acreditar que sua esposa o trai. O livro destaca temas como ciúme, traição e vingança. A obra é considerada uma das mais importantes peças de Shakespeare, e é frequentemente estudada e representada até hoje.

86 – Pantagruel e Gargântua (François Rabelais – 1532) 

 Pantagruel e Gargântua

Pantagruel e Gargântua de François Rabelais, escrito entre 1532 e 1534, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita cômica e satírica que captura a natureza da sociedade francesa da época. O livro narra as aventuras do gigante Gargântua e seu filho Pantagruel e destaca temas como a educação, a religião e a política.

87 – Pedro Páramo (Juan Rulfo Juan Rulfo – 1955) 

Pedro Páramo

Pedro Páramo de Juan Rulfo, escrito em 1955, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita poética e intensa que captura a natureza da sociedade mexicana rural e as suas tradições. O livro narra a história de um homem que volta para sua cidade natal e descobre as histórias de seus antepassados e destaca temas como a memória, a identidade e a cultura mexicana.

88 – Píppi Meialonga (Astrid Lindgren – 1945) 

Píppi Meialonga

Píppi Meialonga de Astrid Lindgren, escrito em 1945, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita criativa e divertida que captura a natureza da infância e do universo infantil. O livro narra as aventuras de Pippi, uma menina forte e independente, e destaca temas como a amizade, a criatividade e a imaginação.

89 – Poemas (Paul Celan – 1944) 

 Poemas

Poemas de Paul Celan, escrito entre 1944 e 1970, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita poética e intensa que captura a natureza da experiência humana e a história do Holocausto. O livro é uma coleção de poemas de Celan, incluindo obras famosas como “Todesfuge” e destaca temas como a perda, o luto e o trauma.

90 – Rei Lear (William Shakespeare – 1603) 

o rei lear

Rei Lear de William Shakespeare, escrito entre 1603 e 1606, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita poderosa e intensa que captura a natureza da humanidade e da relação entre pais e filhos. O livro narra a história de Rei Lear, que divide seu reino entre suas três filhas, e destaca temas como a loucura, a traição e a justiça.

91 – Romanceiro Gitano (Federico Garcia Lorca – 1928) 

romanceiro gitano

Romanceiro Gitano de Federico Garcia Lorca, escrito em 1928, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita poética e intensa que captura a natureza da cultura gitana e da Espanha rural. O livro é uma coleção de poemas que destacam temas como a paixão, a morte e a cultura gitana.

92 – Saga de Njáll (Desconhecido – 1300) 

Saga de Njáll

Saga de Njáll, escrito na Islândia no século XIII, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita detalhada e intensa que captura a natureza da sociedade islandesa medieval e da lei. O livro narra a história de Njáll, um homem sábio e justo, e destaca temas como a justiça, a lei e a cultura islandesa.

93 – Tempo de Migrar Para o Norte (Tayeb Salih – 1966)

Tempo de Migrar Para o Norte

Tempo de Migrar Para o Norte de Tayeb Salih, escrito em 1966, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita intensa e detalhada que captura a natureza da vida rural no Sudão e a sua transformação com o passar do tempo. O livro narra a história de um homem que volta para sua aldeia natal e destaca temas como a memória, a identidade e a cultura sudanesa.

94 – Trilogia do Pós-guerra (Samuel Beckett – 1946) 

Trilogia do Pós-guerra

A Trilogia do pós-guerra é composta por três romances: Molloy, Malone Morre e Esperando Godot, escritos entre 1946 e 1953. Esse é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita intensa e inovadora que captura a natureza do ser humano e da linguagem. O livro é composto por três romances que destacam temas como a existência, a linguagem e a morte.

95 – Ulisses (James Joyce – 1922) 

Ulisses

Ulisses de James Joyce, escrito em 1922, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita inovadora e intensa que captura a natureza da vida urbana e da consciência humana. O livro narra a história de um dia na vida de Leopold Bloom e Stephen Dedalus, e destaca temas como a identidade, a linguagem e a cultura irlandesa. O livro é considerado uma obra-prima da literatura moderna e é conhecido por sua estrutura complexa e sua escrita experimental.

96 – Uma Casa de Bonecas (Henrik Ibsen – 1879) 

Uma Casa de Bonecas

Uma Casa de Bonecas de Henrik Ibsen, escrito em 1879, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita intensa e profunda que captura a natureza da sociedade e da relação entre homens e mulheres. O livro narra a história de Nora Helmer e sua luta pela independência e liberdade, e destaca temas como a liberdade, a igualdade e a sociedade.

97 – Uma Educação Sentimental (Gustave Flaubert – 1869) 

Uma Educação Sentimental

Uma Educação Sentimental de Gustave Flaubert, escrito em 1869, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita detalhada e intensa que captura a natureza da vida e da educação sentimental. O livro narra a história de Frédéric Moreau e sua busca por amor e conhecimento, e destaca temas como a paixão, a educação e a sociedade francesa.

98 – O Pai Goriot (Honoré de Balzac – 1835) 

o pai goriot

O Pai Goriot de Honoré de Balzac, escrito em 1835-1836, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita intensa e detalhada que captura a natureza da sociedade e da ambição. O livro narra a história de um velho e suas relações com suas filhas, e destaca temas como a ambição, a família e a sociedade francesa.

99 – Viagem ao Fim da Noite (Louis-Ferdinand Céline – 1932) 

Viagem ao Fim da Noite

Viagem ao Fim da Noite de Louis-Ferdinand Céline, escrito em 1932, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita intensa e inovadora que captura a natureza da vida e da consciência humana. O livro narra a história de Bardamu, um médico francês, e suas viagens pelo mundo, destacando temas como a guerra, a solidão e a humanidade. É conhecido por sua escrita crua e realista, que reflete a natureza da vida e do mundo.

100 – Vida e Proezas de Aléxis Zorbás (Nikos Kazantzakis – 1946) 

Vida e Proezas de Aléxis Zorbás

Vida e Proezas de Aléxis Zorbás de Nikos Kazantzakis, escrito em 1946, é considerado um dos melhores livros de todos os tempos por sua escrita intensa e detalhada que captura a natureza da vida e da busca pela liberdade. O livro narra a história de Aléxis Zorbás, um homem que luta pelo significado da vida, destacando temas como a liberdade, a busca pela verdade e o significado da vida.

Gostou de conhecer a lista dos melhores livros de todos os tempos? Veja também outros artigos recentes do blog!

Foto de Suzy Hazelwood no Pexels

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *