livros mais vendidos

Top 10 Livros Mais Vendidos em 2021

Hoje vamos tratar de um tema há tempos pedido aqui no blog: O Livros Mais Vendidos de 2021. 

Nossa ideia é atualizar mensalmente essa lista para que esteja sempre atualizadíssima com base na lista de livros mais vendidos desta grande livraria

Confesso que tive uma grata surpresa com o número #1 da nossa lista, livro o qual não conhecia até vê-lo em primeiro lugar. 

Outra boa surpresa é a presença arrebatadora de George Orwell com os 2 livros mais vendidos em 2021. Isso é incrível ao se considerar a densidade de suas obras. 

Por fim, numa crescida veloz vemos o livro de Lupin: O ladrão de casaca subindo semana a semana entre os livros mais vendidos, após o sucesso incrível da série do Netflix. 

Torto arado (Itamar Vieira Junior)

torto arado livros mais vendidos 2021

Torto Arado aparece na primeira posição entre os Livros Mais Vendidos de 2021. Ele conta a história de Bibiana e Belonísia que são filhas de trabalhadores de uma fazenda no Sertão da Bahia, descendentes de escravos para quem a abolição nunca passou de uma data marcada no calendário. Intrigadas com uma mala misteriosa sob a cama da avó, pagam o atrevimento de lhe pôr a mão com um acidente que mudará para sempre as suas vidas, tornando-as tão dependentes que uma será até a voz da outra. 

Porém, com o avançar dos anos, a proximidade vai desfazer-se com a perspectiva que cada uma tem sobre o que as rodeia: enquanto Belonísia parece satisfeita com o trabalho na fazenda e os encantos do pai, Zeca Chapéu Grande, entre velas, incensos e ladainhas, Bibiana percebe desde cedo a injustiça da servidão que há três décadas é imposta à família e decide lutar pelo direito à terra e a emancipação dos trabalhadores. Para isso, porém, é obrigada a partir, separando-se da irmã.

Numa trama tecida de segredos antigos que têm quase sempre mulheres por protagonistas, e à sombra de desigualdades que se estendem até hoje no Brasil, Torto Arado é um romance polifónico belo e comovente que conta uma história de vida e morte, combate e redenção, de personagens que atravessaram o tempo sem nunca conseguirem sair do anonimato.

O homem mais rico da Babilônia (George S Clason)

o homem mais rico da babilônia

O homem mais rico da Babilônia aparece na segunda posição entre os Livros Mais Vendidos de 2021.

Com mais de dois milhões de exemplares vendidos no mundo todo, O homem mais rico da Babilônia é um clássico sobre como multiplicar riqueza e solucionar problemas financeiros. 

Baseando-se nos segredos de sucesso dos antigos babilônicos ― os habitantes da cidade mais rica e próspera de seu tempo ―, George S. Clason mostra soluções ao mesmo tempo sábias e muito atuais para evitar a falta de dinheiro, como não desperdiçar recursos durante tempos de opulência, buscar conhecimento e informação em vez de apenas lucro, assegurar uma renda para o futuro, manter a pontualidade no pagamento de dívidas e, sobretudo, cultivar as próprias aptidões, tornando-se cada vez mais habilidoso e consciente.

A revolução dos bichos (George Orwell)

a revolução dos bichos

A revolução dos bichos aparece na terceira posição entre os Livros Mais Vendidos de 2021.

Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945 depois de ter sido rejeitada por várias editoras, essa pequena narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista. De fato, são claras as referências: o despótico Napoleão seria Stálin, o banido Bola-de-Neve seria Trotsky, e os eventos políticos – expurgos, instituição de um estado policial, deturpação tendenciosa da História – mimetizam os que estavam em curso na União Soviética.

Com o acirramento da Guerra Fria, as mesmas razões que causaram constrangimento na época de sua publicação levaram A revolução dos bichos a ser amplamente usada pelo Ocidente nas décadas seguintes como arma ideológica contra o comunismo. O próprio Orwell, adepto do socialismo e inimigo de qualquer forma de manipulação política, sentiu-se incomodado com a utilização de sua fábula como panfleto. Depois das profundas transformações políticas que mudaram a fisionomia do planeta nas últimas décadas, a pequena obra-prima de Orwell pode ser vista sem o viés ideológico reducionista. 

Mais de sessenta anos depois de escrita, ela mantém o viço e o brilho de uma alegoria perene sobre as fraquezas humanas que levam à corrosão dos grandes projetos de revolução política. É irônico que o escritor, para fazer esse retrato cruel da humanidade, tenha recorrido aos animais como personagens. De certo modo, a inteligência política que humaniza seus bichos é a mesma que animaliza os homens. 

Escrito com perfeito domínio da narrativa, atenção às minúcias e extraordinária capacidade de criação de personagens e situações, A revolução dos bichos combina de maneira feliz duas ricas tradições literárias: a das fábulas morais, que remontam a Esopo, e a da sátira política, que teve talvez em Jonathan Swift seu representante máximo.

Mulheres que correm com os lobos (Clarissa Estés)

mulheres que correm com os lobos

Apesar de já ter sido publicado há 27 anos pela escritora Clarissa Pinkola Estés, o livro tem mudado a vida de milhares de pessoas, tanto que apareceu em quarto lugar na lista de livros mais vendidos em 2021. Além disso, a indicação dessa leitura geralmente é feita de uma mulher, ou grupo de mulheres, para outra e parece estar passando por uma espécie de renascimento atualmente. 

Em essência, a obra traz histórias de mitos, contos de fada e lendas repletas de misticismo, bruxas vilões e todo o restante que se pode esperar de textos folclóricos. A sequência dessas histórias acaba mostrando como o espírito livre da mulher foi sendo domesticado com o passar dos ano, punindo quem se rebelava contra isso. 

Com o passar do tempo o próprio instinto feminino foi sendo colocar em segundo plano, fazendo com que as mulheres se preocupassem cada vez mais com as opiniões alheias e transformando suas ações em maneiras de agradar os outros. O livro propõe-se ao fim a ultrapassar esse condicionamento cultural e liberar a loba que existe em você! 

Mais esperto que o Diabo (Napoleon Hill)

mais esperto que o diabo

Neste livro, inédito no Brasil, você vai descobrir, após 75 anos de segredo, por meio dessa entrevista exclusiva que Napoleon Hill fez, quebrando o código secreto da mente do Diabo: Quem é o Diabo? Onde ele habita? Quais suas principais armas mentais? Quem são os alienados e de que forma eles ou elas se alienam? De que forma o Diabo influencia a nossa vida do dia a dia? Como a sua dominação influencia nossas atitudes? O que é o medo? Como nossos líderes religiosos e nossos professores são afetados pelo Diabo? Quais as armas que nós, seres humanos, possuímos para combater a dominação do Diabo? Qual a visão do Diabo sobre a energia sexual? Como buscar uma vida cheia de realizações, valorizando a felicidade e a liberdade?

Essas perguntas e muitas outras são respondidas pelo próprio Diabo, que se autodenomina “Sua Majestade”, de acordo com Napoleon Hill. O seu propósito, escrito com suas próprias palavras, é ajudar o ser humano a descobrir o seu real potencial, desvendando as armadilhas mentais que os homens e as mulheres deste mundo criam para si mesmos, sabotando a sua própria liberdade e o seu próprio direito de viver uma vida cheia de desafios, alegria e liberdade. Escrito em 1938, após uma das maiores crises econômicas, e precedendo a Segunda Guerra Mundial, este livro não somente é uma fonte de inspiração e coragem, mas deve ser considerado um manual para todas aquelas pessoas que desejam.

Do Mil ao Milhão. Sem Cortar o Cafezinho (Thiago Nigro)

do mil ao milhao sem cortar o cafezinho

Em seu primeiro livro, Thiago Nigro, criador da plataforma O Primo Rico, mostra aos leitores os três pilares para atingir a independência financeira: gastar bem, investir melhor e ganhar mais – esses pilares foram aproveitados em seu evento para formar os nomes do setor de ingressos. O autor utiliza a sua própria experiência de investidor e assessor, juntamente com diversos dados do mercado financeiro, para mostrar que atingir a riqueza é algo possível para todos – basta ter disciplina, disposição para aprendizado e dedicação. 

Thiago Nigro começou a ter contato com o mercado financeiro há 10 anos e, desde aquela época, percebeu como nós, brasileiros, éramos reféns da falta de informação sobre o mundo dos investimentos. Dedicou-se a estudar, montou seu próprio escritório de investimentos e atendeu mais de 5 mil investidores. Após essa trajetória, sentiu que deveria ir para a Internet, e com isso, criou O Primo Rico. Assim, seu público passou das casas dos mil para a casa dos milhões de pessoas, atingiu sua independência financeira e também abriu a semana da educação financeira no Banco Central. Sua missão é fazer com que o dinheiro trabalhe para você – e não o contrário!

É muito interessante que um livros sobre educação financeira esteja na lista de livros mais vendidos do país.

O morro dos ventos uivantes (Emily Bronte)

o morro dos ventos uivantes

Único romance da escritora inglesa Emily Bronte, o livro conta a história de uma família que tem uma propriedade na Inglaterra vitoriana chamada O Morro Dos Ventos Uivantes. A história começa quando o Sr. Earnshaw volta de uma viagem com um órfão cigano: Heathcliff (bem no estilo Ned Stark e Jon Snow?).

Heathcliff começa a sofrer preconceito de outros membros da família, como do irmão mais velho Hindley, porém recebe a simpatia de Catherine (então uma menina mimada e intensa). Com o passar do tempo eles desenvolvem uma paixão avassaladora. No entanto, ela decide-se casar com Edgar Linton por questões financeiras.

Gostou? O Morro Dos Ventos Uivantes também está na nossa lista de melhores livros de romance de todos os tempos

Heathcliff sai da região e volta anos depois rico decidido a se vingar de todos que o fizeram sofrer. .. Após a sua volta, Catherine começa a ficar debilitada pois não sabe escolher entre o amor e o dinheiro e posteriormente morre ao dar a luz. A partir daí o rancor no coração de Heathcliff fica cada vez maior e ninguém da trama é perdoado.

1984 (George Orwell)

1984 livro

Winston, herói de ,1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico.

Veja também nossa lista de Melhores Livros de Ficção Científica!

De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O’Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que “só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro”.

Arsène Lupin: o ladrão de casaca (Maurice Leblanc)

livro de arsene lupin

Os livros de Arsène Lupin, o ladrão-cavalheiro, viraram fenômeno mundial após o lançamento da série homônima da Netflix.

Lançado em 1907 e escrito por Maurice Leblanc, o primeiro livro Arsène Lupin: O Ladrão de Casaca introduziu esse que é conhecido como o Robin Hood francês e viria a ser um dos maiores ícones da cultura literária francesa. É comum que crianças, por exemplo, leiam diversas de suas obras durante os anos de escola nas matérias de literatura. 

Agora, com a nova série lançada pela NETFLIX o mundo inteiro parece compartilhar do interesse pelo personagem: mais de 70 milhões de pessoas já assistiram aos episódios da série, ultrapassando a audiência de outros dois sucessos inspirados em livros da franquia: O Gambito da Rainha e a grande obra romântica de Bridgerton.

O poder do hábito (Charles Duhigg)

livro o poder do habito

No livro O Poder do Hábito, o autor tem por premissa desvendar como os hábitos são formados nas pessoas e como eles acabam influenciando positiva e negativamente em nossas vidas. Entender isso pode ser um fator determinante se você quiser um dia mudar um hábito. 

Você também é apresentado às maneiras de como a psicologia e a neurociência encaram os hábitos e os poderes transformadores neles contido.

Além disso, o autor traz cerca de uma dezena de histórias para exemplificar a formação dos hábitos, entre essas histórias estão a introdução do hábito de escovar os dentes nos americanos,  publicitários da Procter & Gamble que estavam desesperados para emplacar um produto que não vendia, um diretor de um hospital conhecido por inúmeros erros médicos que precisa mudar esse paradigma e do próprio autor que está engordando por comer muitos donuts no meio da tarde e não entende o que o leva a essa compulsão – todas essas histórias terminam bem sucedidas após os envolvidos entenderem os hábito e os manipularem para seus objetivos específicos.

Confira outros posts recentes do blog!

Crédito de foto: Martin Vorel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.