o clã das freiras assassinas ordem

O Clã das Freiras Assassinas: Ordem dos livros da trilogia

Hoje, trazemos para você mais uma ficção fantástica ambientada no período medieval. Com um enredo bem original, em 2012, a autora norte-americana Robin LaFevers trouxe a trilogia O Clã das Freiras Assassinas, que entre aventuras, suspenses, intrigas políticas, um bom bocado de ação e muito romance vai te proporcionar um degradê de emoções e, por isso, estamos aqui para te apresentar cada um dos livros em ordem.

Fantasia e Idade Média são duas coisas que se combinam perfeitamente; e na literatura podemos comprovar isto, tendo em vista que muitas e muitas obras de fantasia que se passam no período medieval fazem estrondoso sucesso. Até por isso, nosso blog está repleto de artigos a respeito de livros do gênero; entre eles estão Os Sete Reinos, As Crônicas de Gelo e Fogo, O Senhor dos Anéis, entre outros.

A série de que vamos falar aqui hoje é composta por 3 livros excepcionais. Cada um com uma protagonista diferente e com uma trama à parte. Contudo, as narrativas giram em torno de um misterioso e sombrio convento, onde as irmãs servem ao St. Mortain, o deus da morte.

Além do enredo ser bem cativante, temos 3 protagonistas que constituem um dos pontos mais fortes da obra, pois, dentro de suas características, possuem personalidades apaixonantes, bem como histórias de superação e trajetórias de tirar o fôlego. Enfim… uma leitura recomendadíssima.

Está gostando de conhecer a ordem dos livros de o Clã Das Freiras Assassinas? Gostaria de fazer uma recomendação: inscreva-se nos nossos outros meios de comunicação e receba cada novo conteúdo do nosso projeto em primeira mão: Instagram, Canal do Telegram e Canal do Youtube.

Ordem Dos Livros do Clã Das Freiras Assassinas

1 – Perdão Mortal

Perdão Mortal

Este é o primeiro livro na ordem dos livros de O Clã Das Freiras Assassinas. Perdão Mortal inicia a trilogia de Robin LaFevers, que nos apresenta a impactante protagonista chamada Ismae. A personagem principal é uma jovem de dezessete anos marcada por grande sentimento de desprezo; tendo vivido o tormento de ser criada pelo seu violento pai, tudo que ela conhece é pobreza e desafeto.

Agora, no início da narrativa, Ismae está prestes a se casar com o pretendente asqueroso e completamente repulsivo a quem foi vendida pelo próprio pai por um punhado de moedas. No entanto, é justamente na noite de seu casamento que a sua história vira completamente, quando uma velha curandeira e um padre misterioso a levam para longe. Dessa maneira, a protagonista encontra abrigo em um convento um tanto quanto peculiar (para não dizer estranho).

No convento de São Mortain, o santo padroeiro da morte, as irmãs ainda servem aos deuses antigos. Então, a adolescente rejeitada é convidada a fazer parte do grupo das fiéis e servir ao seu santo, uma servidão que a tornará uma assassina, pois passará a servir à morte.

Ela será treinada pelas profissionais mais habilidosas e orientada pela madre superiora. Ismae descobre que foi “abençoada” com perigosos dons pelo próprio Deus da Morte, e sua vida terá um rumo violento.

Assim, anos depois, Ismae é designada para sua primeira missão; ela terá de se infiltrar na corte da duquesa da Bretanha, onde terá de garantir a segurança da mesma e eliminar o traidor.

Uma tensa trama política se desenvolve e a protagonista se verá em meio a dilemas cruéis e terá de tomar decisões torturantes. Certamente, duras consequências hão de ter, seja lá qual for sua escolha. Todavia, ela terá de ser forte, pois o destino de um país inteiro está em suas mãos, bem como a vida daquele que roubou seu coração!

2 – Divina Vingança

Divina Vingança

Este é o segundo livro na ordem dos livros de O Clã Das Freiras Assassinas. Em Divina Vingança, Robin LaFevers nos entrega mais uma narrativa protagonizada por uma poderosa mulher, daquelas capazes de empolgar os leitores.

Sybella já não procurava mais por amor e o convento de St. Mortain foi o refúgio que ela precisava. Porém, isto terá seu preço. As irmãs do convento logo podem notar que a garota tem atributos especiais, e que, lapidada, poderia se tornar uma arma poderosa. Assim, ela viveu 3 anos no convento, recebendo treinamentos e sendo preparada pelas melhores para ser capaz de enfrentar qualquer inimigo.

Sybella, de fato, nunca conheceu o amor, seu passado sombrio deixou grandes marcas em sua personalidade, que foi moldada pela dor e pelo desafeto. Desde sua infância, nunca pôde contar com ninguém além de si mesma para sobreviver. Por isso, a protagonista deste volume é uma mulher fria, uma assassina impiedosa que confere o destino da morte a quem o merece, sem hesitar.

Agora, ela já é uma mulher formada, uma assassina experiente, que executa suas missões com maestria, sem arrependimentos. No entanto, a fria Sybella, que nunca se abala, estará correndo este risco na sua próxima missão, pois terá de retornar a um conhecido lugar, de onde guarda más lembranças, para espionar D’Albret, seu pai.

Obviamente, estar naquele lugar remete, à Sybella, lembranças terríveis da época em que vivia sob o domínio de seu pai. Memórias que decide compartilhar com Fera, seu companheiro fora do convento. Assim, em meio a uma trama trágica de desilusões, uma missão cruel e uma nuvem complexa de situações, os dois redescobrem a confiança e o amor.

Dessa forma, no segundo volume de O Clã das Freiras Assassinas, mesmo que em um ambiente desfavorável a qualquer tipo de afetividades, os leitores podem apreciar um gostoso romance.

3 – Amor Letal

Amor Letal

Amor Letal é o terceiro e último volume na ordem dos livros de O Clã Das Freiras Assassinas. Desta vez a protagonista é a Annith, que foi abandonada no convento, e passou toda sua vida como uma boa e obediente irmã, com medo da rejeição, e esperando o dia que lhe seria concedida uma missão, para lutar pelo St. Mortain.

Contudo, por mais que ela se esforçasse ao máximo e desse tudo de si, mostrando seu grande potencial, nunca a escolheram. Em suas habilidades com arcos e flechas e no combate, ela superava todas as irmãs; mesmo assim, a insegurança sobre sua capacidade a tomava.

Então, em determinado momento, Annith se dá por certa de que há algo de errado no convento e, quando, finalmente, é lhe concedida uma chance, terá de se opôr a madre superiora e aos desígnios do convento, pois seguir aquelas ordens pode não ser o que o seu deus determinou para ela. Assim, a personagem principal deverá buscar o seu destino por si mesma e, por isso, ela resolve fugir, mesmo que isso possa lhe trazer pesadas consequências.

A trajetória de Annith é bem diferente das protagonistas anteriores (Ismae e Sybella). Ela é uma moça submissa e respeitosa que, todavia, vira as costas para aqueles que conhecia em direção a um mundo completamente desconhecido e, agora, está diante da incerteza sobre a decisão que tomou.

No entanto, a ex-irmã do convento faz alianças improváveis, juntando-se a um grupo de mercenários — que foram amaldiçoados justamente pelo deus da Morte — cujo líder também é uma pessoa marcada por um passado trágico.

Assim, Annith aceita a ajuda de Baltazaar, apesar dele ser uma das almas condenadas pelas irmãs do convento, e os dois trilham juntos um caminho perigoso, gerando uma união que desperta entre eles muito mais do que apenas amizade.

Conclusão

A trilogia de O Clã das Freiras Assassinas não tem uma narrativa altamente dinâmica, que é abarrotada de ação do início ao fim. Invés disso, Robin LaFevers conduz suas narrativas de maneira cadenciada, mas suficientemente fluida para proporcionar uma leitura extremamente agradável.

Então, querido leitor… Se você gostou da proposta da trilogia apresentada aqui, compartilhe este texto com seus amigos, fãs de uma boa ficção fantástica.

Se você acha que faltou alguma informação relevante no artigo, nos dê sua opinião nos comentários abaixo. Isso ajuda muito a melhorarmos cada vez mais nosso conteúdo.

Gostou de conhecer a ordem dos livros de O Clã Das Freiras Assassinas? Veja outros posts recentes do blog!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.