trilogia 1q84 ordem

Conheça os romances da Trilogia 1Q84, de Haruki Murakami

Com essa obra escrita por um autor japonês, nos jogamos numa série de romances extravagantes. A trilogia 1Q84 foi desenvolvida por Haruki Murakami em cerca de 1300 páginas divididas em três livros que vão proporcionar uma experiência nova até ao leitor mais vivido.

A obra de Haruki não é fácil de se enquadrar entre os gêneros; justamente porque podemos facilmente listá-la como um romance, ficção fantástica, distopia ou até suspense… Além do mais, é uma narrativa complexa, apesar de ser envolvente e de conseguir manter o leitor preso por muito tempo.

Haruki Murakami é um grande nome da literatura contemporânea e esta obra, que tematiza este texto, é uma de suas principais. É autor de grandes best-sellers tanto dentro de seu país quanto internacionalmente, tendo seus livros traduzidos para mais de 50 idiomas. 1Q84, somente em território nacional (japonês), passou a marca dos 4 milhões de exemplares vendidos.

Inclusive, gostaria de mencionar que uma das obras do autor — Drive My Car — foi adaptada para o cinema recentemente e ganhou o prêmio de Melhor Filme Internacional no Oscar em 2022. Mencionamos essa obra num texto que publicamos sobre as adaptações indicadas ao Oscar de 2022.

>>> Está gostando de ler este artigo sobre a Trilogia 1Q84? Então tenho uma recomendação para você nunca perder novos conteúdos como este → Se inscreva nas nossas redes sociais: Instagram; Canal do Telegram e Canal do Youtube.

1 – 1Q84 – Livro 1

1Q84 Livro 1

Este é o primeiro livro na ordem dos romances da Trilogia 1Q84. No primeiro livro somos apresentados aos dois protagonistas dessa história completamente singular: Tengo e Aomame.

Uma narrativa muito bem construída, que apresenta as jornadas dos personagens principais de forma paralela e independente; independente até certo ponto… Um único contato foi suficiente para ligá-los eternamente e suas vidas mudariam para sempre.

Tengo é um professor de matemática, além de um campeão de judô e escritor. Na época da escola era um jovem popular, gênio e praticante de esportes. Mas, hoje, o que ele mais ama fazer é escrever e, apesar de nunca ter publicado um livro, trabalha com um editor literário de uma revista que promove anualmente um concurso para encontrar novos talentos.

Tengo ajuda o editor a ler as obras que foram inscritas no concurso e, nesse processo, se depara com uma história que o deixa intrigado. O título é A Crisálida de Ar e foi escrito por uma jovem de apenas 17 anos chamada Fukaeri. O livro tem uma história realmente profunda e, por isso, o professor se impressiona, no entanto, foi muito mal escrito e a gramática deixa a desejar.

O protagonista, muito interessado pela narrativa de Fukaeri, vai atrás da garota para conseguir a permissão para alterar o material original. Dessa forma, Tengo tem uma revelação surpreendente ao descobrir que a autora é disléxica e precisou ditar palavra por palavra para que outra pessoa escrevesse.

A história do livro escrito por Fukaeri contava a trama de uma menina que vivia em um mundo fictício; uma realidade que é completamente diferente da que conhecemos. Nesse mundo, existem duas luas e quem habita o planeta são criaturas semelhantes a duendes que são chamadas de Povo Pequeno.

Haja criatividade para criar uma história dessas… Ou não! Bom, Fukaeri diz que não é apenas um conto de fadas e que é tudo real. Talvez, além de disléxica, ela seja louca! Será?

Enquanto isso, do outro lado do protagonismo, observamos Aomame, que vive seus dias agitados em sua profissão perigosa. Ela é uma assassina de aluguel e está prestes a executar um trabalho. A caminho do local onde ela deve chegar, fica presa no trânsito e, sem poder perder tempo, desce do automóvel e pega um atalho. A partir daí as coisas ficam bem interessantes, pois a protagonista começa a notar uma série de diferenças ao seu redor e, quando ela percebe que no céu há duas luas, conclui que este não é o mundo que ela conhece.

Ela está no ano de 1984 em um mundo que não é o seu e por isso nomeia o mundo como “1Q84”. Isso porque o número 9 e a letra Q em japonês têm sons semelhantes e a letra Q expressa dúvida, que é o que Aomame mais tem na cabeça.

E de maneira muito peculiar, enredada naquele mundo estranho e ameaçador, a vida de Aomame passa a se conectar com a de Tengo, o rapaz da escola, que nunca mais tinha visto.

2 – 1Q84 – Livro 2

1Q84 - Livro 2

Este é o segundo livro na ordem dos livros da trilogia 1Q84. Se no primeiro volume Haruki Murakami introduz o leitor a um mundo extraordinário e aos personagens igualmente cativantes, nesta segunda trama, o autor nos entrega um ambiente com um ar bem mais sombrio e até melancólico. Uma literatura que remete muito ao icônico Franz Kafka.

Nesta segunda narrativa, continuamos a acompanhar a história intercalada entre as perspectivas de Tengo e Aomame, que inclusive é um recurso de escrita normalmente muito aprovado pelo público. Aqui, percebemos ainda mais como a trajetória dos protagonistas é tão semelhante em vários aspectos, tanto no passado como no presente.

De alguma forma inexplicável, parece que os dois sempre estiveram ligados e agora, por algum motivo, a conexão entre eles parece estar ficando ainda mais forte. Um amor que, mais do que qualquer outro, não possui uma explicação fácil e que influencia diretamente o desenvolver da história, onde decisões e consequências podem ser um tormento.

Enquanto Aomame é designada para matar o líder da comunidade onde vivia Fukaeri, Tengo vive um grande dilema entre a moral e a sobrevivência: um grupo misterioso lhe oferece um financiamento em troca de proteção. Ele deveria aceitar? Caso contrário, ele teria de estar disposto a correr todos os riscos que o desconhecido apresenta; sem saber a real proporção do perigo.

Duas luas pairam o céu! Os dois estão trilhando seus caminhos igualmente perigosos; e fugir desta realidade não é uma opção. Ao que tudo indica, ambos não podem ser salvos e, entre eles, só um será escolhido.

Neste livro, a narrativa faz um grande avanço. Os personagens amadurecem muito e atingem um nível superior em autoconhecimento e compreensão de suas vidas, onde o autor deixa uma marca evidente do caráter filosófico de sua escrita.

Também neste livro, são dadas muitas revelações aos leitores, respondendo muitas questões cruciais da história: quem é o líder e quais são seus motivos; quem é o Povo Pequeno… 

3 – 1Q84 – Livro 3

1Q84 - Livro 3

Com este livro, Haruki Murakami finaliza sua fantástica Trilogia 1Q84. Assim, o leitor tem um início de leitura aflito e ansioso pela resolução.

Neste livro, presos a 1Q84, Tengo e Aomame continuam buscando um ao outro, enquanto tentam fugir do grupo religioso Sakigake e do Povo Pequeno. E, só para constar, o autor mantém o clima pesado e trevoso que se estabeleceu no segundo livro.

A narrativa segue a mesma lógica de estruturação de sempre, ou seja, alternando entre os pontos de vista dos protagonistas. Porém, temos a adição de uma outra perspectiva, que é a de Ushikawa, que pretende executar sua missão de encontrar Aomame, que é a principal suspeita de um assassinato. E o Sakigake, por trás da busca, mexe os pauzinhos conforme seus próprios interesses e alteram cada passo conforme sua necessidade.

Aomame segue sua vida numa rotina comum, preenchida por exercícios físicos e leituras. São movimentos suavemente adequados ao seu objetivo de manter-se oculta aos olhos de quem não quer por perto. Todavia, novas aspirações mantêm a protagonista motivada a zelar pela própria vida.

Enquanto isso, Tengo passa por momentos difíceis, tendo se mudado para outra cidade para ficar com seu pai, que está em um estado de saúde complicado. É verdade que ele não tinha tanto afeto pelo seu pai, mas pai é pai, né? Ele ainda escreve seu próprio romance e reflete sobre muitas questões pessoais.

Toda construção nos guia através do que parece ser uma preparação devidamente planejada para os destinos de Tengo e Aomame!

1Q84 é uma obra sem igual. Inclusive, no seu desfecho, quebra totalmente os padrões. Porém, de uma forma que desagrada a maioria dos leitores:

Bom, o primeiro livro foi uma apresentação sensacional de um universo completamente inovador e promissor. Até por isso, a narrativa proporciona aos leitores muitos momentos prazerosos imersos na criação de Haruki, que, aliás, entrega um segundo volume de excelência, que responde perguntas e gera desejo de continuar a jornada para descobrir o desfecho.

No entanto, as expectativas altas são frustradas. A sensação é de promessa não cumprida, quando vamos chegando ao fim sem conseguir as respostas que esperávamos angustiados.

Conclusão

A trilogia 1Q84 é uma boa recomendação de leitura, porque, de verdade, os primeiros volumes são incríveis. Inclusive, por serem tão bons, faz com que o impacto negativo no fim seja maior do que se não tivesse sido gerada tanta expectativa. Se não fosse a frustração de não termos todas as respostas no final seria um trabalho nota 11.

Então… Gostou do artigo? Acha que faltou alguma informação relevante sobre os romances de 1Q84? Qualquer dúvida, deixe nos comentários abaixo.

Gostou de conhecer a ordem dos livros da Trilogia 1Q84? Veja outros posts recentes do blog!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.