melhores livros de ficcao cientifica

12 Melhores Livros de Ficção Científica Que Trazem Visões Distópicas Sobre o Futuro

Quem nunca parou para pensar em como será o futuro? Os Melhores Livros de Ficção Científica já… e por isso resolvemos montar uma lista com diversos cenários de futuro distópicos.

A sociedade de hoje parece estar caminhando cada vez mais para distopia. Para um ponto sem volta!

Não é possível afirmar que as consequências serão boas ou ruins, mas as mudanças que irão nos levar lá já começaram e não será possível interrompê-las. Isso será nas finanças, na inteligência artificial e nas próprias democracias como conhecemos hoje.

O Conto da Aia (Margaret Atwood)

o conto da aia livro distopico sobre o futuro

A ficção distópica O Conto da Aia, de Margaret Atwood, se passa num futuro muito próximo e tem como cenário uma república onde não existem mais jornais, revistas, livros nem filmes. As universidades foram extintas. Também já não há advogados, porque ninguém tem direito a defesa.

Os cidadãos considerados criminosos são fuzilados e pendurados mortos no Muro, em praça pública, para servir de exemplo enquanto seus corpos apodrecem à vista de todos. Para merecer esse destino, não é preciso fazer muita coisa – basta, por exemplo, cantar qualquer canção que contenha palavras proibidas pelo regime, como “liberdade”.

Nesse Estado teocrático e totalitário, as mulheres são as vítimas preferenciais, anuladas por uma opressão sem precedentes. O nome dessa república é Gilead, mas já foi Estados Unidos da América.

O conto da aia foi escrito em 1985 e inspirou a série homônima (The Handmaid’s Tale, no original), produzida pelo canal de streaming Hulu em 2017. As mulheres de Gilead não têm direitos. Elas são divididas em categorias, cada qual com uma função muito específica no Estado. A Offred coube a categoria de aia, o que significa pertencer ao governo e existir unicamente para procriar, depois que uma catástrofe nuclear tornou estéril um grande número de pessoas.

E sem dúvida, ainda que vigiada dia e noite e ceifada em seus direitos mais básicos, o destino de uma aia ainda é melhor que o das não-mulheres, como são chamadas aquelas que não podem ter filhos, as homossexuais, viúvas e feministas, condenadas a trabalhos forçados nas colônias, lugares onde o nível de radiação é mortífero.

É interessante que se você analisar a história real do mundo, muitos países que destaque em instituições sólidas e progressistas acabaram tendo revoluções de cunho social ou religioso que as transformaram radicalmente. Por nos fazer lembrar como são frágeis os alicerces que sustentam a sociedade em que vivemos, resolvemos por colocar O Conto da Aia em primeiro lugar na nossa lista de Melhores Livros de Ficção Científica.

Duna (Frank Herbert)

duna livro de ficcao cientifica

Duna conta a vida do jovem Paul Atreides está prestes a mudar radicalmente. Após a visita de uma mulher misteriosa, ele é obrigado a deixar seu planeta natal para sobreviver ao ambiente árido e severo de Arrakis, o Planeta Deserto.

Envolvido numa intrincada teia política e religiosa, Paul divide-se entre as obrigações de herdeiro e seu treinamento nas doutrinas secretas de uma antiga irmandade, que vê nele a esperança de realização de um plano urdido há séculos.

Ecos de profecias ancestrais também o cercam entre os nativos de Arrakis. Seria ele o eleito que tornaria viáveis seus sonhos e planos ocultos?

Duna, o livro que virou filme em 1984 e deve ter uma nova versão lançada em 2020 é o segundo colocar em nossa lista de Melhores Livros de Ficção Científica.

2001: Uma odisséia no espaço (Arthur C. Clarke)

2001 uma odisseia no espaco

Em 1968 chegava aos cinemas o épico espacial que marcaria para sempre a indústria cinematográfica, 2001: Uma Odisseia no Espaço, considerado um dos mais importantes e influentes filmes da história. A obra teve seu roteiro escrito a quatro mãos, pelo autor de ficção científica Arthur C. Clarke e pelo cineasta Stanley Kubrick. O filme revolucionou a indústria do cinema com suas cenas inesquecíveis e efeitos visuais pioneiros para a época.

O que poucos sabem é que 2001 é um dos raros casos em que o filme acabou por inspirar um autor a estender sua história para as páginas de um livro. Enquanto trabalhava com Kubrick nos detalhes do roteiro a ser utilizado pelo diretor, Clarke encaminhava, em paralelo, uma versão mais extensa e detalhada da história, que foi lançada no mesmo ano, logo após a exibição do filme.

A edição da Aleph traz os extras: uma nota de Clarke na ocasião do falecimento do Kubrick (às vésperas da chegada do tão esperado ano de 2001); as traduções dos contos A Sentinela e Encontro no Alvorecer, fundamentais na composição deste clássico (informação confirmada pelo próprio autor em sua nota à Edição Comemorativa do Milênio, também contida neste livro).

O romance, assim como o filme, inicia-se no alvorecer da humanidade, a fome e os predadores já ameaçavam de extinção a incipiente espécie humana. Até que a chegada de um objeto impossível, além da compreensão das mentes limitadas do homem pré-histórico, prenunciasse o caminho da evolução.

Milhões de anos depois, a descoberta de um enigmático monólito soterrado na Lua deixa os cientistas perplexos. Para investigar esse mistério, a Terra envia para o espaço uma nave tripulada por uma equipe altamente treinada, assistida por um computador autoconsciente.

Do passado distante ao ano de 2001, da África a Júpiter, dos homens-macacos à inteligência artificial HAL 9000, penetre a visão de um futuro que poderia ter sido, uma sofisticada alegoria sobre a história do mundo idealizada pela mente brilhante de Clarke e imortalizada nas telas de cinema por Kubrick.

Androides sonham com ovelhas elétricas?: Blade Runner (Philip K. Dick)

blade runner

Edição especial de 50 anos do clássico que inspirou o filme Blade Runner. O livro Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?: Blade Runner traz a história de uma Terra decadente coberta por uma poeira radioativa e devastada por uma guerra atômica, em que Rick Deckard é um caçador de recompensas.

Para melhorar seu precário padrão de vida, Deckard sonha sem substituir sua ovelha de estimação elétrica por um animal verdadeiro – um sonho de consumo que vai além de sua condição financeira. Ele vê a chance de realizar esse desejo ao ser chamado para um novo trabalho: perseguir e aposentar seis androides que assassinaram seus mestres e estão refugiados.

Mas as convicções de Deckard podem mudar quando ele percebe que a linha que separa o real e o fabricado não é mais tão nítida quanto acreditava. Androides sonham com ovelhas elétricas? retrata uma atmosfera sombria e perturbadora para contar uma história impressionante e abordar questões filosóficas profundas sobre a natureza da vida, da religião, da tecnologia e da própria condição humana.

Em 2019, tivemos o segundo filme dessa saga fantástica e, por todo o contexto trazido, a obra está em nossa lista de Melhores Livros de Ficção Científica.

Eu Robô (Isaac Asimov)

eu robo livro de ficção

Sensíveis, divertidos e instigantes, os contos de Eu, Robô são um marco na história da ficção científica, seja pela introdução das célebres Leis da Robótica, pelos personagens inesquecíveis ou por seu olhar completamente novo a respeito das máquinas.

Vivam eles na Terra ou no espaço sideral; sejam domésticos ou especializados, submissos ou rebeldes, meramente mecânicos ou humanizados, os robôs de Asimov conquistaram a cabeça e a alma de gerações de escritores, cineastas e cientistas, sendo até hoje fonte de inspiração de tudo o que lemos e assistimos sobre essas criaturas mecânicas.

Verdadeiro marco na história da ficção científica, “Eu, robô” reúne os primeiros textos de Isaac Asimov sobre robôs, publicados entre 1940 e 1950. São nove contos que relatam a evolução dos autômatos através do tempo, e que contêm em suas páginas, pela primeira vez, as célebres Três Leis da Robótica: os princípios que regem o comportamento dos robôs e que mudaram definitivamente a percepção que se tem sobre eles na literatura e na própria ciência.

Por tudo que representa esse livro não poderia ficar de fora da nossa lista de Melhores Livros de Ficção Científica.

Laranja Mecânica (Anthony Burgess)

laranja mecanica

Publicado pela primeira vez em 1962, e imortalizado 9 anos depois pelo filme de Stanley Kubrick, Laranja Mecânica não só está entre os clássicos eternos da ficção como representa um marco na cultura pop do século 20.

Meio século depois, a perturbadora história de Alex – membro de uma gangue de adolescentes que é capturado pelo Estado e submetido a uma terapia de condicionamento social – continua fascinando, e desconcertando, leitores mundo afora.

O livro continua atual e não poderia ficar de fora de nossa lista de Melhores Livros de Ficção Científica.

1984 (George Orwell)

1984 ficção

Winston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico.

De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O’Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que “só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro”.

Quando foi publicada em 1949, essa assustadora distopia datada de forma arbitrária num futuro perigosamente próximo logo experimentaria um imenso sucesso de público. Seus principais ingredientes – um homem sozinho desafiando uma tremenda ditadura; sexo furtivo e libertador; horrores letais – atraíram leitores de todas as idades, à esquerda e à direita do espectro político, com maior ou menor grau de instrução.

À parte isso, a escrita translúcida de George Orwell, os personagens fortes, traçados a carvão por um vigoroso desenhista de personalidades, a trama seca e crua e o tom de sátira sombria garantiram a entrada precoce de 1984 no restrito panteão dos Melhores Livros de Ficção Científica.

Algumas das ideias centrais do livro dão muito o que pensar até hoje, como a contraditória Novafala imposta pelo Partido para renomear as coisas, as instituições e o próprio mundo, manipulando ao infinito a realidade. Afinal, quem não conhece hoje em dia “ministérios da defesa” dedicados a promover ataques bélicos a outros países, da mesma forma que, no livro de Orwell, o “Ministério do Amor” é o local onde Winston será submetido às mais bárbaras torturas nas mãos de seu suposto amigo O’Brien. 

O Guia do Mochileiro das Galáxias (Douglas Adams)

Guia dos Mochileiros das Galáxias

Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, O Guia do Mochileiro Das Galáxias vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado e é presença garantida em qualquer lista de Melhores Livros de Ficção Científica.

Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect.

A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do mochileiro das galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário.

Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da “alta cultura” e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar.

A Guerra dos Mundos (H.G. Wells)

a guerra dos mundos

Eles vieram de Marte diretamente para nossa lista de Melhores Livros de Ficção Científica. Com tripés biomecânicos gigantes, querem conquistar a Terra e manter os humanos como escravos.

Nenhuma tecnologia terrestre parece ser capaz de conter a expansão do terror pelo planeta. É o começo da guerra mais importante da história. Como a humanidade poderá resistir à investida de um potencial bélico tão superior?

Publicado pela primeira vez em 1898, A Guerra Dos Mundos aterrorizou e divertiu muitas gerações de leitores.

Um dos caso foi durante a narração do então radialista Orson Welles numa séria de programas semanais de adaptação radiofônica de livros. O formato escolhido para a dramatização foi um telejornal e muitas pessoas acabaram, de fato, acreditando na história de passava na rádio e milhares de pessoas entraram em pânico na Costa Leste americana.

A Volta ao Mundo em 80 Dias (Júlio Verne)

a volta ao mundo em 80 dias

A Volta ao Mundo em 80 dias foi o primeiro livro que tive a oportunidade de ler do autor Júlio Verne ainda quando era criança. Um dos Melhores Livros de Ficção Científica tem sua história contada a partir de uma aposta foi o bastante para Phileas Fogg e seu fiel escudeiro, Jean Passepartout, embarcarem em uma das maiores aventuras da literatura mundial, nos moldes da narrativa fantástica de Júlio Verne.

O escritor francês, um dos precursores da moderna ficção-científica, narra a história de um inglês metódico, que decide dar a volta ao mundo em oitenta dias, no ano de 1872, pelo suposto motivo de uma aposta selada com alta quantia de dinheiro.

Ao colocar o pé no mundo, Fogg encara diversas aventuras típicas da imaginação sinistra de Verne. Oceanos, navios a vapor, estradas de trens, selvas e até viagem sobre elefantes compõe essa jornada.

Publicado em 1873, esta obra tem destaque relevante na bibliografia deste autor que, em meio aos seus romances de aventura, pressagiou diversos avanços científicos e tecnológicos da humanidade. A volta ao mundo em 80 dias leva-nos a lugares onde nunca pensamos estar e nos faz acreditar numa fantasia possível de se concretizar.

Pines (Blake Crouch)

Pines melhores livros de ficção científica

Esse é o livro menos clássico que trouxemos na nossa lista de Melhores Livros de Ficção Científica. Afinal, muitos dos livros já citados eram figurinhas obrigatórias nessa lista, então resolvemos trazer um livro que deve estar totalmente fora do seu radar.

Pines traz a história do agente secreto americano Ethan Burke chega à aparentemente pacata cidade de Wayward Pines, em Idaho, Estados Unidos, com a missão de descobrir o que ocorreu com dois de seus colegas, que sumiram sem deixar rastro.

Mas, ao chegar, Burke se envolve em um violento acidente de carro e acorda, dias depois, em um hospital da cidade sem sua carteira, seu celular e a pasta que continha os papéis secretos que o levaram até a região. Sem nenhum documento que confirme sua identidade, o agente não convence os moradores da cidade de que é quem diz ser.

Para piorar a situação, ele não consegue contatar sua mulher e filho. Rapidamente, Burke percebe que nem tudo é o que parece ser em Wayward Pines e que o cenário bucólico do lugar esconde algo sinistro.

Admirável mundo novo (Aldous Leonard Huxley)

Admirável mundo novo melhores livros de ficção

Um clássico moderno, o romance distópico de Aldous Huxley é incontornável para quem procura um dos exemplos mais marcantes da tematização de estados autoritários, ao lado de 1984, de George Orwell.

Admirável Mundo Novo mostra uma sociedade inteiramente organizada segundo princípios científicos, na qual a mera menção das antiquadas palavras “pai” e “mãe” produzem repugnância.

Um mundo de pessoas programadas em laboratório, e adestradas para cumprir seu papel numa sociedade de castas biologicamente definidas já no nascimento. Um mundo no qual a literatura, a música e o cinema só têm a função de solidificar o espírito de conformismo. Um universo que louva o avanço da técnica, a linha de montagem, a produção em série, a uniformidade, e que idolatra Henry Ford. Essa é a visão desenvolvida no clarividente romance Huxley.

Ao lado de 1984, que criticava acidamente os governos totalitários de esquerda e de direita, o terror do stalinismo e a barbárie do nazifascismo, em Huxley o objeto é a sociedade capitalista, industrial e tecnológica, na qual a racionalidade se tornou a nova religião, a ciência é o novo ídolo, um mundo no qual a experiência do sujeito não parece mais fazer nenhum sentido, e no qual a obra de Shakespeare adquire tons revolucionários.

Entretanto, o moderno clássico de Huxley não é um mero exercício de futurismo ou de ficção científica. Trata-se, o que é mais grave, de um olhar agudo acerca das potencialidades autoritárias do próprio mundo em que vivemos e por isso sua presença em nossa lista de Melhores Livros de Ficção Científica. Como um alerta de que, ao não se preservarem os valores da civilização humanista, o que nos aguarda não é o róseo paraíso iluminista da liberdade, mas os grilhões de um admirável mundo novo.

Sentiu falta de algum livro de ficção distópica sobre nosso futuro? Deixe sua sugestão abaixo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *