melhores livros ernest hemingway

8 Melhores Livros de Ernest Hemingway

Um dos nomes mais importantes da literatura mundial, é raro encontrar um leitor voraz que nunca tenha ouvido falar sobre algum dos melhores livros de Ernest Hemingway e sobre a importância da sua obra. 

Esse autor nasceu em 1 de julho de 1899 em Oak Park, nas proximidades de Chicago, nos Estados Unidos, e é o mais famoso escritor de sua época.

Desde cedo interessou-se pelo jornalismo e pela literatura, tendo iniciado sua carreira no jornal The Kansas City Star quando ainda era estudante.

Participou da primeira guerra mundial como motorista de ambulância, onde conheceu de perto os horrores de um conflito de tal magnitude e posteriormente estabeleceu-se em Paris, onde escreveu o seu primeiro romance de destaque chamado O Sol Também se Levanta em 1926. Esse livro retrata justamente a vida de ex-soldados estrangeiros vivendo em Paris. 

>>> Gosta de Ernest Hemingway? Veja também nossa lista de melhores livros de George Orwell.

Em 1929, já morando em solo americano, publicou Adeus às Armas, romance que contava algumas de suas experiências na Primeira Guerra Mundial que foi um estrondoso sucesso. 

Em 1936, Hemingway é atraído a mais um conflito: A Guerra Civil Espanhola, onde narra o crescimento do fascismo em Por Quem os Sinos Dobram (1940). Logo depois, participa da Segunda Guerra Mundial como correspondente da Marinha Americana e participa do desembarque dos Aliados na Normandia em 1945. 

Posteriormente, Ernest Hemingway publica mais uma grande obra, O Velho e o Mar, livro que vai lhe render importantes prêmios, entre eles o Prêmio Pulitzer de Jornalismo (1952) e o Nobel de Literatura em 1954.

A partir daí, sua vida passa a ser motivo de escândalos e excessos com mulheres e álcool e há um visível declínio em sua saúde psicológica, fato que o leva a tirar a própria vida em 1961. 

Por que ler Ernest Hemingway?

Ao lado de contemporâneos como F. Scott Fitzgerald e John Steinbeck, Ernest Hemingway foi um dos escritores mais importantes da chamada “Geração Perdida”. Foi um retrato do seu tempo e inspirou as gerações subsequentes de escritores americanos.

O velho e o Mar

o velho e o mar melhores livros de ernest hemingway

O livro que trouxe reconhecimento via Pulitzer e Nobel de Literatura obviamente têm que encabeçar qualquer lista de melhores livros de Ernest Hemingway. Esse é também o último livro publicado pelo autor em vida. 

Com a linguagem simples mas poderosa das fábulas, Hemingway trata de temas universais e atemporais como a perseverança em meio às adversidades e as lições que podemos tirar da derrota neste magnífico clássico do século XX.

O livro conta a história de Santiago que, mesmo sendo um pescador por profissão, havia 84 dias que não pescava um só peixe. Começa a se espalhar em seu vilarejo a lenda que ele seria um “salão”, ou um azarento da pior espécie. 

Acreditando em si e embutido de muita coragem, ele se lança sozinho para o alto-mar. Só para quando se vê cercado por animais marinhos e a mais bela água cristalina. 

Lá ele irá fisgar um peixe especial que muda a sua vida. Mas o peixe luta bravamente e começa uma batalha entre os dois que irá durar dias. O homem não irá desistir e, enquanto está naquela situação, será assombrado pela solidão do alto-mar, sonhos, pensamentos e numa luta pela sobrevivência.  Essas “assombrações” e a sua fé inabalável prendem o leitor de ponta a ponta. 

Por Quem os Sinos Dobram

por quem os sinos dobram melhores livros de hemingway

Esse é mais um dos melhores livros de Ernest Hemingway, retratando uma história comovente com o pano de fundo da Guerra Civil Espanhola. 

O livro narra a vida de Robert Jordan, um americano engajado na causa da legalidade na Espanha. Lutando ao lado do governo democrático, ele recebe a missão de dinamitar uma ponte que irá atrapalhar o avanço das tropas inimigas. 

Seu grupo é composto por Pilar, mulher com extraordinária força de vontade, o perigoso Pablo e a bela Maria. 

Por quem os sinos dobram traz ao leitor uma das mais inesquecíveis histórias de amor da literatura moderna.Tal clássico da literatura trabalha o lado humano dos personagens diante da Guerra Civil Espanhola e, apesar de uma obra de muitas páginas, transcorre em leitura leve e poética. 

Paris É Uma Festa

paris é uma festa melhores livros de ernest hemingway

Paris é uma festa mostra-nos um Hemingway diferente, o escritor e o homem fazendo uma viagem sentimental à década de 1920, quando o mundo se abria diante dele e seus companheiros de cidade eram a gente anônima das ruas e também pessoas famosas como Gertrude Stein, James Joyce, Ezra Pound, F. Scott Fitzgerald. 

A cidade e esses “companheiros de viagem” deram-lhe mais sensibilidade para alcançar os seus dois objetivos primordiais na vida: ser um bom escritor e viver em absoluta fidelidade consigo próprio. 

Hemingway nos deixou, neste livro póstumo, uma série de vinhetas inesquecíveis, escritas com amor e ironia, com humor e saudade. Há, neste que é um dos melhores livros de Ernest Hemingway, momentos de suave melancolia, alternados com outros de cortante, quase selvagem crueldade. 

Adeus às Armas

Adeus às Armas

O quarto melhor ranqueado na lista de melhores livros de Ernest Hemingway é a obra Adeus às armas que consolidou a reputação do autor como um dos mais importantes ficcionistas do século XX. 

Composta por elementos autobiográficos, essa história nos apresenta um motorista de ambulância voluntário e uma linda enfermeira escocesa por quem ele se apaixona. Em meio à guerra, os dois buscam um pequeno santuário em que possam viver o seu amor.  Os protagonistas acreditam que podem se isolar em seu amor simplesmente afastando-se da guerra. 

O livro é levemente inspirado em sua própria história. Em 1918, ferido em combate, Hemingway é internado em um hospital, em Milão, onde conhece a enfermeira Agnes von Kurowsky, por quem se apaixona. Ela, porém, não aceita casar-se com o escritor, deixando-o profundamente desiludido e inspirando essa obra. 

O Sol Também Se Levanta

O Sol Também Se Levanta

Esse é o primeiro romance publicado entre os melhores livros de Ernest Hemingway. ma obra vigorosa que retrata os conflitos e frustrações dos norte-americanos e ingleses que vivem em Paris após a Primeira Guerra Mundial.

Os personagens são humanos complexos, representando assim uma geração contaminada pela ironia e pelo vazio diante da vida, com seus valores morais destruídos pela guerra e irremediavelmente perdidos.

As Ilhas da Corrente

As Ilhas da Corrente

As ilhas da corrente narra as aventuras e as tragédias presentes em momentos cruciais da vida do pintor Thomas Hudson – um evidente alter ego de Hemingway. 

A história é dividida em três partes. A primeira chamada Bimini é ambientada em uma ilha paradisíaca do Caribe onde Hudson está divorciado e em estado de ebriedade na maior parte do tempo. 

Em Cuba o personagem é um homem atormentado que perde o filho em um acidente. Ao mesmo tempo, reencontra a primeira esposa e revive o final infeliz da grande história de amor de sua vida

Na terceira parte chamada de No mar, Hudson como um caçador de submarinos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.  é um drama de guerra que contém elementos que lembram outras obras de Hemingway. 

Do Outro Lado Do Rio, Entre As Árvores

Do Outro Lado Do Rio, Entre As Árvores melhores livros de ernest hemingway

O mais sentimental entre os melhores livros de Ernest Hemingway. 

Do Outro Lado do Rio, Entre as Árvores é um livro que conta com o protagonismo de Richard Cantwell, da Infantaria dos Estados Unidos, que aos cinqüenta anos se vê dominado por um tédio existencial e regressa ao norte da Itália numa espécie de busca por ressignificar a própria vida. 

Hemingway coloca muito de si próprio na figura do coronel Cantwell, nesse retorno simbólico à juventude e à paixão por uma linda mulher muito mais jovem. 

Verdade Ao Amanhecer

Verdade Ao Amanhecer

Situações tensas, cômicas e banais em um ambiente deslumbrante Misturando ficção e autobiografia, Hemingway nos brinda com Verdade ao Amanhecer, um revelador autorretrato e crônica dramática de seu último safári na África. 

Escrito em 1953, quando voltava de uma temporada no Quênia, a obra começa no momento em que Pop, famoso caçador, entrega a Hemingway a responsabilidade pela área de caça onde está seu safári. O fato coincide com rumores de que o território poderá ser atacado por uma organização africana que se opõe ao poder colonial dos ingleses. Enquanto o ataque não vem, Mary, a esposa de Hemingway, empenha-se em caçar um leão pelo qual está obcecada.

Gostou de conhecer os melhores livros de Ernest Hemingway? Veja outros posts recentes!

Crédito de foto: Maxpixel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.