o arqueiro ordem

O Arqueiro: Ordem dos Livros de A Busca do Graal

Muito conhecida no Brasil pelo nome do seu primeiro livro (O Arqueiro), a ordem dos livros de A Busca do Graal traz uma ficção excepcional, porém, baseada em um período marcante da história da Inglaterra e também da França.

Bernard Cornwell! Este é um dos nomes mais importantes da literatura inglesa na atualidade. Já tendo publicado mais de 40 livros, suas obras já foram traduzidas para mais de 16 idiomas. Outros livros de sucesso do autor são as Cronicas Saxônicas e As Crônicas de Artur.

O autor britânico é apaixonado pela história geral, mas tem um carinho especial pela história da Inglaterra, o que certamente influencia nas suas criações literárias, como podemos ver na obra em questão, que retrata os conflitos que ocorreram no território inglês, na guerra entre Inglaterra e França conhecida como A Guerra dos Cem Anos.

A saga, que hoje é composta por 4 livros, vem fazendo muito sucesso mundialmente e, no Brasil, publicada pela Editora Galera Record, está ganhando muito espaço nas prateleiras das livrarias

Agora vamos ver um pouco sobre cada livro de A Busca do Graal em ordem. (Há spoilers no conteúdo)

>>> Está gostando de conhecer a ordem dos livros de O Arqueiro? Receba nossos conteúdos em primeira mão através do nosso canal no Instagram ou Telegram. Além disso, você também pode acessar conteúdos exclusivos em nosso canal no Youtube.

1 – O Arqueiro

ordem dos livros de O Arqueiro

O Arqueiro é o primeiro volume na ordem dos livros de A Busca do Graal. Uma história que, como já sabemos, se passa durante o período da famosa Guerra dos Cem Anos, um dos períodos mais marcantes da Idade Média.

Neste livro, Cornwell nos apresenta o personagem principal da narrativa, Thomas de Hookton, um habilidoso arqueiro inglês que teve sua aldeia invadida e profanada pelos franceses. Os invasores, além de assassinarem seu pai, roubaram uma relíquia muito importante para aquele povo: a lança que São Jorge usou para deter o dragão.

Seu pai, antes que morresse, o fez prometer que recuperaria a lança e, por isso, ele entra no conflito se apresentando ao exército inglês e, por motivos pessoais e não tão nobres, ele embarca numa jornada sangrenta, contando com suas grandes habilidades com o arco para alcançar seu objetivo. Ninguém sabe usar o equipamento de guerra como ele!

Thomas está longe de ser aquele herói convencional que vemos na literatura. Ao contrário disso, ele é frio, cruel e está em busca de vingança. Seu foco maior, a princípio, está em recuperar a lança e a questão do Graal é pouco abordada por enquanto.

Enquanto acompanhamos o arqueiro em sua luta pessoal, também acompanhamos os detalhes da guerra, as tramas políticas, as batalhas, que são descritas de maneira singular pelo autor, que expressa bem o horror e faz com que os leitores se sintam no meio do fogo cruzado.

Se tratando de uma narrativa em terceira pessoa, temos uma visão bem ampla sobre a história, tanto na parte do carismático protagonista, quanto na parte dos exércitos inglês e francês, que por si só em suas jogadas de guerra promovem um grande entretenimento enquanto folheamos as páginas de O Arqueiro.

2 – O Andarilho

O Andarilho ordem dos livros de o arqueiro

Este é o segundo volume na ordem de livros de A Busca do Graal. Em O Andarilho, Thomas, nosso querido arqueiro, deixa a França em destino às Ilhas Britânicas em busca do cálice e do assassino do seu pai.

O pai de Thomas havia sido a pessoa que mais chegou perto de encontrar o cálice e, por isso, o protagonista tem uma grande vantagem sobre os outros: seu pai lhe deixou um documento, um diário secreto escrito em Latim, Grego e Hebraico. O material contém informações que vão ajudar Thomas a encontrar o que procura.

Entretanto, o diário, que por um lado o coloca em vantagem, por outro lado faz da sua jornada ainda mais perigosa, pois pessoas muito poderosas vão tentar tirá-lo dele. Bernard de Taillebourg está atrás dele e do seu diário, mas há ainda alguém ainda mais perigoso por trás: Cardeal Bessières, que tem planos de poder ambiciosos, querendo chegar ao papado, algo que só poderia conseguir com o Graal. O lunático está disposto a tudo para conseguir o que quer!

Mas nada disso vai desviar o determinado Thomas, que contará com alianças importantes nesta trama cheia de aventuras.

Por falar nisso, este segundo livro apresenta mais ação do que o primeiro, sendo um livro mais agitado, com muitas batalhas e reviravoltas em um ritmo bem dinâmico e agradável. Bernard Cornwell desenvolve uma ficção em meio a uma história real de maneira genial, colocando enredos sensacionais que alcançam desfechos finamente sensatos, apesar de surpreendentes.

3 – O Herege

O Herege

O Herege é o terceiro volume na ordem de livros de O Arqueiro. O Santo Graal toma de vez o centro da narrativa. Este objeto é um dos artefatos mais míticos da história, tendo inspirado muitos escritores, incluindo Cornwell, que que consegue atrelá-lo à época da Guerra dos Cem Anos de maneira genial.

Ao iniciarmos a nova trama, Thomas está partindo para Calais, onde ele deve se juntar ao exército inglês e invadir a cidade. No entanto, isso não é o seu foco; seu objetivo é encontrar o Santo Graal. Por isso, nosso protagonista viaja até Astarac para descobrir mais sobre aquele enigmático objeto e, talvez, saber mais sobre sua família.

Pela primeira vez, Thomas lidera um grupo de arqueiros. Ao seu lado está Sir Guillaume (que tem apenas objetivos materiais) e Robbie Douglas (um escocês). Os ingleses causam pânico por onde quer que passam, deixando um grande rastro de destruição, saqueando e incendiando aldeias inteiras.

No condado de Berat, Thomas conquista a fortificação de Castillon d’Arbizon e faz dela sua base. E nos calabouços daquele lugar ele encontra Genevieve, uma jovem considerada herege e que, por isso, foi condenada à fogueira. Então, Thomas se compadece pela moça, que teria vivido experiências de tortura parecidas com as dele, e a liberta.

Esta decisão só o traz mais problemas do que já tem, pois ao desafiar as ordens da Igreja, provoca discórdia entre seus homens e perde o controle sobre eles. Até que ele é banido da cristandade e é considerado também um herege, o que com certeza vai atrapalhar o seu objetivo principal, tornando este desfecho bem eletrizante.

4 – 1356

ordem dos livros de o arqueiro

“1356”. Assim é nomeado o quarto volume da ordem dos livros de O Arqueiro. Na verdade, este volume é um spin-off, porque já faz 10 anos do término da busca de Thomas pelo Graal.

1356 foi um ano que ficou marcado na história mundial como um dos mais terríveis da Idade Média. Poucos anos depois de a Peste Negra ter matado milhões e milhões de pessoas no velho continente, os reinos ainda enfrentam complicados conflitos; e o maior deles é a Guerra dos Cem Anos.

A guerra entre a França e a Inglaterra está no seu momento mais complicado. É nesse cenário que, mais uma vez, acompanhamos nosso querido protagonista: Thomas Hookton, o arqueiro que virou cavaleiro e agora vai estar em mais uma busca grandiosa por um artefato precioso.

Em meio a todo caos dos conflitos, aos horrores das batalhas e as disputas políticas pelo poder, uma outra trama é acentuada: ingleses e franceses travam uma corrida pela posse de la Malice, a espada que São Pedro usou para defender Cristo dos soldados romanos no Monte das Oliveiras. No decorrer dos séculos, a espada foi caindo no esquecimento, entretanto, sua lenda voltou a estar em evidência e muitos homens agora estão dispostos a cometer atrocidades para tê-la. E quando esta história cruza o caminho de Thomas, pode ter certeza que acompanhamos uma busca implacável.

O arqueiro percorre por vários lugares pela Europa tentando rastrear o artefato. Ele precisa evitar a todo custo que a arma caia nas mãos dos franceses e essa missão lhe trará muitos perigos, pois fará poderosos inimigos, inclusive do círculo papal. Thomas pode mudar o destino da guerra!

Conclusão

Bernard Cornwell é um dos melhores nomes do mercado editorial quando falamos em mistura de história com ficção, que aliás é uma forma de literatura que me enche os olhos. Ele já escreveu muitos livros de gênero parecido e gostaria de recomendar para você duas outras obras incríveis do autor.

Enfim… Espero que você tenha gostado do artigo e que tenha conseguido as respostas que procurava. Se isso aconteceu, compartilhe este artigo com seus amigos leitores para ajudar nosso projeto a crescer cada vez mais. Abraço!

Gostou de conhecer a ordem dos livros de A Busca do Graal? Veja outros posts recentes do blog!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.