ordem de Black Hammer

Black Hammer: veja cada volume em ordem

Você é fã de HQs? Se sim, esta é uma leitura recomendadíssima para você. Este é um dos quadrinhos de mais sucesso da atualidade, tendo sido publicado, originalmente, em 2016. A obra recebeu, em 2017, o principal prêmio relativo a este tipo de literatura: Melhor Série Original de 2017 pelo Eisner Awards. Então, devido às grande proporções que a obra alcançou, a editora brasileira Intrínseca trouxe, logo em 2018, uma edição em português e, por isso, estamos aqui para te apresentar a ordem de Black Hammer.

A obra foi criada por Jeff Lemire, juntamente com o artista Dean Ormston e o colorista Dave Stewart. Jeff é um dos grandes nomes dos quadrinhos da contemporaneidade. O autor vem desenvolvendo HQs de muito sucesso e ficando cada vez mais conhecido mundialmente, por conta das suas tramas sombrias, envolventes e seus personagens maravilhosos.

Black Hammer traz uma história cativante, que tem o poder de conectar facilmente os leitores com a narrativa; e os personagens, apesar de serem meio trevosos, são altamente carismáticos, capazes de gerar muita identificação.

Os heróis, no passado, salvaram a Spiral City de um vilão chamado Anti-Deus. No entanto, esse grande feito não rendeu-lhes uma recompensa além de um cativeiro dimensional incomum. Eles, agora, levam vidas medíocres numa cidade rural fora dos limites da realidade e do tempo. 

Assim, unidos como uma família, eles tentam se adaptar às práticas corriqueiras, disfarçar seus poderes e se misturar aos humanos da cidade como pessoas normais. Mas, ao mesmo tempo, embarcam na sua verdadeira missão: Abraham Slam, Menina de Ouro, Coronel Weird, Madame Libélula e Barbalien vão lutar até o fim, usando suas habilidades especiais para descobrir um jeito de escapar dessa prisão cósmica. Uma problemática genial!

Essa HQ tem um caráter de homenagem muito interessante, pois, mesmo que tenha um tom diferenciado e sombrio, podemos observar referências às antigas HQs como da Marvel e da DC. É possível notar quais as referências que o autor usou para criar certos personagens. 

Enfim… Não há como não se apaixonar! Agora veja a ordem de Black Hammer.

1 – Black Hammer: Origens Secretas

Black Hammer: Origens Secretas

Origens Secretas é o primeiro volume dos quadrinhos de Black Hammer. Ao se deparar com a capa, você facilmente poderia pensar que se trata de um livro de terror. Aliás, a narrativa traz, sim, um clima um pouco mais pesado e intrigante. O motivo da intensificação dessa característica é, provavelmente, a situação melancólica que vivem os personagens.

Já faz 10 anos que o grupo de super-heróis salvou Spiral City e acabou trancado numa fazenda chamada Black Hammer — em homenagem a um herói que morreu na batalha contra o Anti-Deus — em uma realidade paralela. Eles não fazem ideia de como foram parar lá. Nem mesmo sabem se vão conseguir sair um dia. Mas nunca vão desistir de tentar.

É muito interessante acompanhar cada personagem, pois cada um deles apresenta tramas próprias, problemáticas humanas bem comoventes. E, como estão bem próximos um dos outros, acaba que os integrantes dessa família peculiar lidam com os problemas pessoais dos seus amigos.

Vou citar como exemplo o caso do Abe (Abraham Slam), que é o único que não está assim tão incomodado por estar retirado no campo em outra dimensão. Ele já tinha mesmo um desejo de ter um lugar para si e ficar em paz. Contudo, ele entende o quanto seus companheiros sofrem por essa situação.

Outro exemplo é a Gail (Menina de Ouro), que é uma mulher de 55 anos presa em um corpo de 9. Ela sonha com a vida. Quer se relacionar e fazer coisas de adultos! Mas, sua condição não facilita. Como ela precisa se comportar como uma pessoa normal, ela precisa ir à escola e fazer esses tipos de coisas… Além disso, seu coração é partido pois seu grande amor ama outra pessoa.

O primeiro volume dessa HQ genial tem uma levada um pouco mais introdutória, porém, acompanhar a trama e o desenvolvimento dos personagens é incrível.

2 – Black Hammer: O Evento

Black Hammer: O Evento

Este é o segundo volume na ordem de Black Hammer. Em O Evento, o mistério sobre como os heróis foram parar naquele mundo só aumenta. Alguém chegou à pequena cidade; uma personagem do mundo deles. Esse acontecimento vai levantar muitas perguntas. Será que é possível sair dali?

Este segundo volume amplia ainda mais as possibilidades de caminhos que a trama pode seguir. E, além disso, já que a pessoalidade é uma característica dos trabalhos do escritor, o mesmo se aprofunda ainda mais nos conflitos “humanos” individuais de cada personagem. Dessa forma, podemos saber ainda mais sobre suas personalidades; o que é demais!

Em O Evento, continuamos acompanhando os exilados. No entanto, aparece uma nova personagem que ganha muito destaque na narrativa. Ela promete incendiar a trama com seu vigor e vontade de desvendar os mistérios daquele lugar fora dos limites do tempo. Estamos falando de Lucy, filha do Black Hammer. A nova personagem, agora, ocupa grande espaço no protagonismo. Aliás, ela representa um grande choque de esperança para os ex-heróis, pois se ela conseguiu ultrapassar as barreiras invisíveis, talvez eles possam encontrar uma saída.

Essa obra de Jeff conta com muitos personagens. E o mais legal é a profundidade que eles têm, pois a narrativa passa por todos eles, permitindo que observemos a história a partir de cada ponto de vista.

Um detalhe interessante sobre esse volume é que Jeff Lemire brinca no tempo, retornando ao passado algumas vezes, o que nos permite entender bem mais sobre como tudo aconteceu, principalmente, com relação ao Black Hammer. Podemos entender bastante sobre a participação do personagem na luta contra o Anti-Deus e sobre sua morte.

>>> Você também pode se interessar pelos HQs de O Incal.

3 – Black Hammer: Era da Destruição – Parte I

Era da Destruição

A Era da Destruição é o último título na ordem de Black Hammer. Contudo, este desfecho foi dividido em dois volumes: Parte I e Parte II.

O terceiro volume da saga dos heróis exilados na fazenda atinge o ápice da trama, onde as coisas começam a esquentar de verdade. Muitos reviravoltas e muitos mistérios são desvendados, abrindo caminho para muitas possibilidades, onde os personagens estão avançando cada vez mais em direção ao seu objetivo.

Jeff Lemire veio desenvolvendo minuciosamente cada personagem com suas questões pessoais. E, agora que conhecemos tão bem cada um deles, vemos eles envolvidos numa narrativa cada vez mais dinâmica. Desde que a filha do Black Hammer chegou com muitas respostas, o jogo começou a virar.

É importante exaltar o trabalho fantástico de Dean Ormston e Dave Stewart, que não perdeu a qualidade em, sequer, uma página. Um trabalho de excelência junto ao grande roteirista Lemire.

4 – Black Hammer: Era da Destruição – Parte II

Era da Destruição black hammer 2

Antes de chegar ao fim de Black Hammer, Jeff Lemire levou seu HQ a diversos campos da história dos quadrinhos, homenageando diversos clássicos do gênero. Colocando diversas referências, porém, aplicando seu modelo genuíno de criação.

Ao final da Parte II da Era da Destruição, os leitores têm uma sensação satisfatória de conclusão. Na verdade, as despedidas sempre são tristes, mas, no caso de Black Hammer, pode ser até melancólica. No entanto, a trama tem um desfecho digno de toda a narrativa desenvolvida até aqui; a solução é saciante.

Esse último volume reúne os últimos acontecimentos de Black Hammer. Depois de os ex-heróis terem obtido muitas respostas e explicações no volume anterior, agora, com mais algumas respostas, os pontos vão se ligando e tudo vai ficando claro.

O Anti-Deus retornou e está, novamente, pronto para destruir Spiral City. Impedi-lo nunca foi uma tarefa fácil. Então, muitas decisões difíceis precisam ser tomadas e sacrifícios cruéis devem ser feitos.

Sobre Jeff Lemire

Nascido em Essex, no ano de 1976, Jeff Lemire é um criador de histórias em quadrinhos muito conhecido. É o criador de obras famosas como Essex County e Sweet Tooth. Essa última, inclusive, deu vida a uma série de mesmo nome (Sweet Tooth) que foi estreada na Netflix em junho de 2021.

Em 2012, foi indicado ao prêmio Eisner Award de “Melhor Escritor”, por conta do seu grande trabalho em Sweet Tooth e nas séries Animal Man e Frankenstein.

São trabalhos dignos de respeito e, por isso, Black Hammer merece sua atenção. Recomendo muitíssimo a leitura!

Gostou de conhecer a ordem dos HQs de Black Hammer? Veja outros posts recentes do blog!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.