segunda guerra mundial livros

Top 14 Melhores Livros Sobre a Segunda Guerra Mundial

[cn-social-icon]

Livros sobre a Segunda Guerra Mundial costumam receber muita atenção, principalmente pelas dimensões do conflito que envolveu praticamente todos os países do globo e deixou mais de 70 milhões de mortos, sendo a guerra mais mortal da história, além de ter arrasado grande parte do continente europeu. 

O conflito ocorreu entre 1939 e 1945, envolvendo as principais potências do mundo, incluindo as forças Aliadas (lideradas pelos Estados Unidos, Reino Unido, França e União Soviética) e as potências do Eixo (lideradas pela Alemanha, Itália e Japão). Além da guerra em si, a disputa também gera horror mesmo dezenas de anos depois por causa do Holocausto, política nefasta que visava a exterminar o povo judeu de todos os países conquistados pelo eixo. 

Os livros sobre a Segunda Guerra Mundial podem ser uma ferramenta importante para entender o conflito, ajudar a contextualizar a guerra em termos sociais, políticos e econômicos e fornecer uma perspectiva mais ampla sobre as causas e consequências do conflito.

Existem muitos tipos de livros sobre a Segunda Guerra Mundial, incluindo livros de história, memórias de veteranos de guerra, ficção histórica, biografias e livros de fotografias. Cada um desses tipos de livro oferece uma perspectiva única sobre a guerra, ajudando os leitores a entender a história de diferentes pontos de vista.

>>> Caso esteja gostando da nossa lista de melhores livros sobre a Segunda Guerra Mundial, também convido para se inscrever nas nossas redes sociais: Instagram; Canal do Telegram e Canal do Youtube, para acompanharem resenhas como essas em primeira mão! Se você decidir ler algum livro indicado pelo blog, você nos ajuda marcando o perfil no Instagram!

1 – O Diário de Anne Frank (Anne Frank)

O Diário de Anne Frank é um livro sobre a Segunda Guerra Mundial que conta a história de Anne Frank. Anne era uma menina judia e, juntamente com a sua família, se escondeu em um sótão secreto em Amsterdã durante dois anos, com o objetivo de fugir da perseguição dos nazistas aos judeus.

Durante esse período, Anne escreveu em seu diário, que se tornou um registro importante da vida de uma família judia escondida durante a guerra. O diário foi encontrado após a guerra e publicado por seu pai, Otto Frank.

A obra é um testemunho emocionante da vida de Anne, da sua família e dos outros que se esconderam com eles. Ele oferece um olhar íntimo sobre a vida de uma adolescente que sonha com um futuro melhor, enquanto luta para sobreviver em um mundo perigoso.

O Diário de Anne Frank é considerado uma das obras mais importantes da literatura do século XX, sendo lido e estudado em escolas de todo o mundo como uma forma de lembrar os horrores do Holocausto e promover a tolerância e o respeito entre diferentes culturas e religiões.

2 – Memórias da Segunda Guerra Mundial (Winston Churchill)

memórias da segunda guerra mundial

Memórias da Segunda Guerra Mundial é um livro escrito pelo ex-primeiro-ministro britânico Winston Churchill, que serviu como líder do Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial. Publicado em 1959, a obra é uma narrativa detalhada dos acontecimentos históricos da guerra, bem como uma reflexão pessoal sobre a liderança de Churchill durante o conflito.

Churchill, que é considerado um dos maiores líderes políticos e militares da história do Reino Unido, foi um defensor ferrenho da resistência contra a Alemanha nazista. Ao longo do livro, Churchill descreve a situação política e militar da época, incluindo os preparativos para a guerra, as batalhas mais importantes, como a Batalha da Inglaterra e a invasão da Normandia, e a colaboração entre os Aliados para derrotar a Alemanha nazista. 

O livro também inclui muitas reflexões pessoais de Churchill sobre sua própria liderança e as decisões difíceis que teve que tomar durante a guerra. Ele descreve seus sentimentos de responsabilidade e pressão, bem como a importância de manter a moral e o espírito do povo britânico em tempos difíceis.

Este é considerado um dos melhores livros sobre a Segunda Guerra Mundial e oferece uma visão única dos acontecimentos históricos da época, bem como a perspectiva de um líder político e militar que teve um papel crucial na história do século XX.

3 – Maus (Art Spiegelman)

maus

Maus é uma graphic novel escrita e ilustrada pelo cartunista norte-americano Art Spiegelman. Publicado em duas partes, em 1986 e 1991, o livro é uma narrativa gráfica das memórias do pai de Spiegelman, um judeu polonês que sobreviveu ao Holocausto.

A história é contada em forma de animalização, onde os judeus são retratados como ratos e os nazistas como gatos. A narrativa segue a história de Vladek Spiegelman, o pai de Art, desde sua vida pré-guerra até sua sobrevivência em Auschwitz e a libertação do campo de concentração. O livro também aborda a relação complicada entre pai e filho, bem como as consequências psicológicas do Holocausto na vida de Vladek e de sua família.

Maus é considerado um dos melhores livros sobre a Segunda Guerra Mundial e especificamente sobre o Holocausto, recebendo inúmeros prêmios e reconhecimentos ao longo dos anos, incluindo o Pulitzer de Melhor Obra de Ficção em 1992. O livro também é considerado uma das primeiras graphic novels a serem amplamente reconhecidas como um meio legítimo de arte e literatura, e é frequentemente usado como uma ferramenta educacional para ensinar sobre o Holocausto e a história judaica.

4 – Era Dos Extremos (Eric Hobsbawm)

Era Dos Extremos (Eric Hobsbawm)

Era dos Extremos foi escrito pelo historiador britânico Eric Hobsbawm, publicado em 1994. O livro aborda o período histórico do século XX, que foi marcado por extremos políticos, sociais e econômicos, como o surgimento de regimes totalitários, guerras mundiais, a Guerra Fria, a revolução tecnológica e a globalização.

O livro é uma análise abrangente e crítica desse período, abordando questões como a ascensão do nazismo e do fascismo, o papel da União Soviética no mundo, o crescimento do capitalismo, a luta pelos direitos civis e as mudanças culturais ocorridas no século XX.

Hobsbawm analisa as grandes mudanças do século XX, incluindo a industrialização, a urbanização, a migração em massa, a democratização e a mudança de papéis de gênero. O autor argumenta que a mudança mais significativa do século XX foi a ascensão dos Estados Unidos como superpotência global, seguida pelo declínio do poder colonial das nações europeias.

O livro é considerado uma das obras mais importantes da história do século XX e é frequentemente utilizado como referência por historiadores, cientistas políticos e sociólogos para entender a dinâmica e as transformações do mundo contemporâneo.

5 – A Segunda Guerra Mundial (Antony Beevor)

A Segunda Guerra Mundial

A Segunda Guerra Mundial de Antony Beevor é um livro que aborda o conflito que ocorreu entre 1939 e 1945 de forma abrangente e detalhada. Beevor começa explicando as causas da guerra, descreve as principais batalhas e eventos que ocorreram em cada frente de guerra, analisa as estratégias militares e políticas dos países envolvidos, e apresenta as consequências da guerra para o mundo, incluindo o impacto sobre a política, a economia e a sociedade.

O livro é baseado em extensas pesquisas em fontes primárias e secundárias, incluindo documentos governamentais, diários de soldados e civis, registros históricos e entrevistas com sobreviventes. Beevor também inclui relatos pessoais de pessoas que viveram durante a guerra, o que ajuda a dar vida à narrativa.

Este é um dos melhores livros sobre a Segunda Guerra Mundial, é detalhado e bem escrito, e oferece uma visão geral do conflito e uma compreensão profunda das complexidades políticas e militares envolvidas. Ele também fornece insights valiosos sobre a experiência humana da guerra, incluindo a luta diária de soldados e civis, o sofrimento dos prisioneiros de guerra e a crueldade dos regimes totalitários envolvidos. É uma leitura recomendada para qualquer pessoa interessada em história militar e política.

6 – É Isto um Homem? (Primo Levi)

É Isto um Homem?

É Isto um Homem? de Primo Levi é um livro sobre a Segunda Guerra Mundial que tem um caráter autobiográfico e narra a experiência do autor como prisioneiro em um campo de concentração nazista durante o período. O livro foi originalmente publicado em italiano em 1947, com o título Se questo è un uomo.

O livro é importante não apenas como um relato pessoal da experiência de Levi, mas também como um testemunho do genocídio perpetrado pelos nazistas. Levi questiona como é possível que seres humanos possam infligir tamanha crueldade a outros seres humanos e explora as consequências da desumanização e da falta de empatia.

Levi descreve em detalhes a vida no campo de concentração de Auschwitz, incluindo as condições desumanas de vida, as rotinas diárias, a luta pela sobrevivência e a violência constante. Ele também discute as emoções que sentiu durante sua prisão, como a desesperança, o medo, a solidão e a humilhação.

7 – Eu, Miep, Escondi a Família de Anne Frank (Miep Gies)

Eu, Miep, Escondi a Família de Anne Frank

Eu, Miep, Escondi a Família de Anne Frank é um livro autobiográfico de Miep Gies, uma mulher holandesa que ajudou a esconder Anne Frank e sua família dos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. 

No livro, Miep relata sua história pessoal durante a Segunda Guerra Mundial, incluindo como ela se tornou amiga da família Frank, como ajudou a escondê-los e a fornecer-lhes suprimentos durante o período em que estiveram escondidos, e como ela descobriu a tragédia que aconteceu com Anne e sua família após a sua prisão.

Eu, Miep, Escondi a Família de Anne Frank é uma leitura inspiradora e emocionante que nos lembra da coragem e do heroísmo de pessoas comuns que arriscaram suas vidas para ajudar outras em tempos difíceis. 

8 – A Segunda Guerra Mundial (Martin Gilbert)

A Segunda Guerra Mundial (Martin Gilbert)

O livro A Segunda Guerra Mundial de Martin Gilbert é uma obra histórica detalhada e abrangente sobre o conflito global que ocorreu entre os anos de 1939 e 1945.

Ao longo do livro, Gilbert apresenta muitos detalhes históricos e análises que ajudam a compreender as complexidades da Segunda Guerra Mundial. Com uma narrativa envolvente e informativa, A Segunda Guerra Mundial de Martin Gilbert é uma obra de referência para estudiosos, historiadores e entusiastas da história em geral.

9 – A Menina Que Roubava Livros (Markus Zusak)

A Menina Que Roubava Livros

A Menina Que Roubava Livros é um romance escrito por Markus Zusak e publicado em 2005. O livro narra a história de Liesel Meminger, uma menina alemã que é adotada por uma família durante a Segunda Guerra Mundial. Toda a história é contada a partir da perspectiva de uma narradora incomum e única. 

A trama se desenvolve em meio aos horrores da guerra, mostrando a vida das pessoas comuns na Alemanha durante a época nazista, incluindo as dificuldades enfrentadas pelas famílias que eram contra o regime e a perseguição dos judeus.

Este é um dos livros sobre a Segunda Guerra Mundial que aborda temas como a importância da literatura e da educação, a resistência ao regime nazista, a importância da amizade e do amor em tempos difíceis, além de retratar as perdas e o sofrimento da guerra.

10 – As Últimas Testemunhas: Crianças na Segunda Guerra Mundial (Svetlana Aleksiévitch)

As Últimas Testemunhas: crianças da segunda guerra mundial

As Últimas Testemunhas: Crianças na Segunda Guerra Mundial é um dos livros sobre a Segunda Guerra Mundial escrito pela autora bielorrussa Svetlana Aleksiévitch. O livro apresenta as histórias das crianças que viveram em campos de concentração nazistas, das que foram evacuadas para regiões remotas da União Soviética e das que ficaram em suas casas nas áreas de conflito. A autora recolheu os depoimentos das crianças e as transcreveu em primeira pessoa, permitindo que os leitores tenham uma perspectiva mais próxima da experiência dessas crianças durante a guerra.

A autora, Svetlana Aleksiévitch, ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 2015 por suas obras sobre a história da União Soviética e seus cidadãos. As Últimas Testemunhas é considerado um dos seus trabalhos mais importantes e é uma leitura obrigatória para quem quer entender a guerra sob uma perspectiva humana e sensível.

11 – Terceiro Reich na História e na Memória (Richard J. Evans)

Terceiro Reich na História e na Memória - segunda guerra mundial

Terceiro Reich na História e na Memória é um livro escrito pelo historiador britânico Richard J. Evans que tem como objetivo analisar como a história do Terceiro Reich foi construída e lembrada ao longo do tempo.

Evans argumenta que a história do Terceiro Reich foi moldada não apenas pelos eventos reais que ocorreram durante o regime, mas também pela maneira como esses eventos foram interpretados e lembrados depois que o regime foi derrubado. Ele examina as diferentes versões da história do Terceiro Reich que surgiram ao longo do tempo – desde a narrativa dos aliados vitoriosos na Segunda Guerra Mundial até as interpretações mais recentes que enfatizam as experiências individuais dos alemães comuns sob o regime nazista.

Ao longo do livro, Evans também explora as maneiras como o Terceiro Reich foi lembrado e comemorado na Alemanha pós-guerra, incluindo o papel desempenhado pelo Holocausto na construção da memória coletiva alemã. Ele argumenta que, embora a memória do Terceiro Reich tenha evoluído significativamente ao longo do tempo, ela continua a desempenhar um papel importante na compreensão da história alemã e na construção da identidade nacional.

12 – Band of Brothers (Stephen E. Ambrose)

band of brothers

Band of Brothers é um dos melhores livros sobre a Segunda Guerra Mundial e narra a história de um batalhão de paraquedistas do exército dos Estados Unidos, que lutou na Europa durante a Segunda Guerra Mundial.

O livro segue a jornada dos soldados da Companhia E desde o seu treinamento básico até o Dia D, a batalha de Market Garden e a ocupação da Alemanha nazista. Ambrose entrevistou muitos dos veteranos da Companhia E para reunir informações e histórias em primeira mão sobre suas experiências durante a guerra.

O livro é uma obra-prima de história militar, apresentando uma narrativa envolvente e emocionante que oferece aos leitores uma visão profunda das dificuldades e perigos enfrentados pelos soldados americanos durante a Segunda Guerra Mundial. Band of Brothers também foi adaptado para uma série de televisão homônima produzida pela HBO em 2001, que se tornou um sucesso aclamado pela crítica e pelo público.

13 – Olga (Fernando Morais)

Olga Fernando Morais

Olga é um livro de não-ficção escrito pelo jornalista e escritor brasileiro Fernando Morais. A obra conta a história de Olga Benário Prestes, uma jovem comunista alemã que foi enviada para o Brasil em 1934 para ajudar o Partido Comunista Brasileiro (PCB) a organizar uma insurreição contra o governo de Getúlio Vargas.

Olga se envolve romanticamente com o líder comunista brasileiro Luís Carlos Prestes e acaba sendo presa pelo governo de Vargas. Grávida, ela é deportada para a Alemanha nazista em 1936, onde é internada em um campo de concentração e acaba sendo morta pelos nazistas durante o Holocausto.

O livro de Morais é baseado em anos de pesquisa e entrevistas com pessoas que conheceram Olga e Luís Carlos Prestes. Ele oferece uma visão detalhada da vida de Olga, desde sua infância na Alemanha até sua morte trágica. Além disso, o livro examina o contexto histórico e político da época, incluindo a ascensão do nazismo na Alemanha e a política repressiva do governo de Vargas no Brasil.

14 – Pachinko (Min Jin Lee)

pachinko

Pachinko é um livro de ficção escrito por Min Jin Lee e publicado em 2017. O livro aborda a história da família de coreanos-japoneses ao longo de quatro gerações, incluindo o período da Segunda Guerra Mundial e suas consequências para a comunidade coreana no Japão.

A história começa na Coréia do Sul, em que Sunja, a protagonista (que estava grávida), se envolve com um homem mais velho que se revela já ser casado. Quando ele a abandona, ela é salva por um pastor cristão que a convida para se casar e mudar-se com ele para o Japão. Lá, Sunja e sua família enfrentam a discriminação contra os coreanos étnicos no Japão, além de desafios relacionados à identidade, família, amor e perda.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a comunidade coreana no Japão foi duramente afetada. Muitos coreanos foram forçados a trabalhar em condições desumanas em fábricas e minas japonesas, enquanto outros foram enviados para campos de prisioneiros de guerra. A discriminação contra os coreanos também se intensificou, com muitos sendo vítimas de perseguição e violência.

No livro, os personagens enfrentam as consequências da guerra, incluindo a morte de entes queridos, a perda de propriedades e a discriminação. Sunja, por exemplo, acaba tendo um filho com um soldado japonês e tem que lidar com o estigma social e a discriminação por causa disso.

Além disso, a narrativa de Pachinko também explora as tensões políticas entre a Coreia e o Japão, bem como as consequências da ocupação japonesa da Coreia. A história ilustra como a história e a política afetam profundamente as vidas das pessoas comuns e como essas experiências moldam a identidade e o sentido de pertencimento.

Pachinko recebeu aclamação da crítica por sua escrita cativante, personagens complexos e trama histórica envolvente. O livro foi finalista do National Book Award em 2017 e foi selecionado como um dos dez melhores livros do ano pelo New York Times. Ele também foi um best-seller do New York Times e pode ser considerado um dos melhores livros sobre a Segunda Guerra por nos dar uma visão do conflito na Ásia, quando geralmente as histórias contadas sobre a guerra se passam majoritariamente na Europa. 

Gostou de conhecer os melhores livros sobre a Segunda Guerra Mundial? Veja também outros artigos recentes do blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *