ordem-livros-a-rebelde-do-deserto

A Rebelde do Deserto: Ordem dos livros de uma trilogia repleta de magia

A trilogia de livros de fantasia Rebelde Do Deserto traz muito mais do que romance e personagens míticos, ela é uma crítica a uma sociedade muito machista, relata de maneira criativa e lúcida a realidade de muitas mulheres.

Escrito pela autora canadense Alwyn Hamilton, Rebelde de Do Deserto é um grande sucesso entre os jovens adultos. Se você procura uma leitura marcante, que vai te prender do começo ao fim, essa trilogia é perfeita.

O foco está na personagem Amani Al’Hiza, uma órfã de 16 anos criada por familiares sem coração que a fizeram sofrer muito durante a seu crescimento. Ela vive na Vila da Poeira, situada no deserto de Miraji, que é governado por mortais mais rondado por criaturas míticas (principalmente nas áreas distantes).

Dona de uma exímia mira, ela é considerada uma boa atiradora, mas não o suficiente para escapar das garras da sociedade em que vive. Um forasteiro entra, então, em sua vida e lhe revela coisas ocultas no deserto que ela acreditava reconhecer.

Atualmente existem três livros da sequência lançados e mais um que antecede a história, mas não faz parte oficialmente da trilogia, chamado de Contos de Areia e Mar. Conheça abaixo a ordem dos livros de A Rebelde do Deserto.

A Rebelde do Deserto

a rebelde do deserto

O primeiro volume da ordem dos livros de A Rebelde do Deserto conta a história de Amani, uma jovem de 16 anos, que apesar da pouca idade, já sofreu muito. Vivendo um deserto onde criaturas mágicas convivem com humanos, numa região machista que vê as mulheres como objetos, incapazes de escolher seu próprio destino, Amani é órfã, sua mãe foi condenada à morte e seu pai desconhecido, foi criada por tios cruéis, e acaba de descobrir que seu casamento já está arranjado.

A menina sempre teve uma mira impecável, e na tentativa de fugir de seu destino, ela se passa por um garoto e se inscreve em uma competição de tiros para conseguir dinheiro para comprar uma passagem só de ida para um lugar que a mãe sempre falava.

Durante o torneio, Amani conhece Jin, um rapaz que é claramente um forasteiro que desperta o interesse dela. Alguns acontecimentos fazem com que o torneio seja encerrado e uma grande briga acontece. Amani volta para a casa sem nenhum tostão.

No outro dia, ela precisa ir trabalhar na loja de sua família, e para a sua surpresa, Jin aparece muito machucado e pede ajuda pois está sendo perseguido pelo Sultão. Amani sem hesitar esconde o rapaz e ajuda ele com as suas feridas, em troca de sua ajuda, ela exige que Jin a leve com ele para fora da cidade.

O que não Amani não sabia, era que Jin fazia parte de um grupo de rebeldes, liderado pelo filho do Sultão, e estava sendo caçado por todo o deserto, mas ela vê nele a oportunidade de mudar o rumo da sua vida.

Os dois fogem rumo a liberdade, montadas em um cavalo de areia, eles enfrentam vários desafios no caminho e descobrem que a tão falada “Arma Secreta” que o sultão usava para impor medo na população nada mais era um menino, um dominador de fogo.

Os rebeldes se juntam e vão encarar o poderoso Sultão, mas Amani com sua bondade consegue livrar o Menino de fogo das garras do Sultão e usá-lo contra o tirano, dando a oportunidade real dos rebeldes tomarem o trono.


A Traidora do Trono

a traidora do trono

No segundo volume da ordem dos livros de A Rebelde do Deserto, Amani que fugiu para se tornar livre de um regime autoritário, começa a descobrir e entender seus poderes como Demdji, mas sua principal habilidade ainda é o tiro A jovem toma a frente da rebelião, junto com Jin, seu companheiro e par romântico.

Jin agora se sabe que é irmão do príncipe herdeiro, fica  gravemente ferido e pede para ser deixado para trás, Amani segue boa parte do livro por conta própria e junto aos rebeldes. Várias batalhas entre os rebeldes e os soldados do Sultão acontecem e com isso pessoas importantes do grupo de rebeldes são mortas, o que aumenta o ódio entre eles.

Amani encontra uma tia que havia fugido há muitos anos e por achar que os laços de sangue eram o suficiente, Amani confia cegamente na tia, Farrah.

Farrah sabendo dos poderes de Amani e do interesse do Sultão em possuir um Demdji, sequestra e vende Amani para ele.

O Sultão usa uma magia e implanta na pele de Amani um dispositivo que faz com que ela obedeça todos os seus comandos. Amani, mesmo dominada, consegue ter consciência e arquiteta um plano para observar os passos do Sultão, conhecer melhor sua rotina e assim conseguir achar uma saída.

O que Amani não esperava era que talvez o Sultão talvez não fosse tão mau quanto a fama, ele faz com que ela veja que ele não é o inimigo que todos pensam e que há muito por trás

A Heroína da Alvorada

a heroína da alvorada
a

No terceiro volume da ordem dos livros de A Rebelde do Deserto temos o encerramento da trama de Amani que está em busca de liberdade e agora lutando para salvar seu país. O Sultão utiliza o fogo eterno das almas dos Djins (seres de fogo que dão origem aos Demdjis) e cria uma barreira em torno da cidade, mantendo todos presos lá dentro, quem arrisca sair ou entrar é instantaneamente consumido pelo fogo.

As pessoas presas incluíam os rebeldes, outra grande parte do grupo foi presa e enviada para uma prisão mágica que poucos conheciam. Amani se vê perdida, ela precisa fugir da prisão e resgatar os amigos, mas ela não tem ideia da localização da prisão, só pode contar com seus poderes de Demdjis e sua ótima pistola.

Amani consegue fugir e encontra um grupo com poucos rebeldes e eles partem para Eremot a prisão onde estão seus amigos, mas também é o exílio da Destruidora de Mundos, uma antiga entidade mágica que foi aprisionada pelos crimes contra a humanidade.

O Sultão deseja libertar a Destruidora e se unir a ela, tornando-se o ser mais poderoso, ele está cada vez com mais sede de poder e em luto pela perda de um de seus filhos.

O caminho até Eremot é cheio de surpresas, muitas batalhas são travadas. Jin e Amani estão juntos novamente e vivem um romance leve, sustentado com muito companheirismo. 

A história segue até um fim com desfechos de personagens importantes, verdades reveladas, muitas perdas e a conclusão da história de Amani, uma jovem que resolveu fugir de uma vida injusta, em um país onde as mulheres são desvalorizadas e se aventurou em meio a rebeldes, liderou e enfrentou um governante autoritário e escreveu sua própria trajetória, muitos com amigos, romance e pólvora.

Contos de Areia e Mar

contos de areia e mar

Esse livro é uma coletânea de contos que cronologicamente precederam a ordem dos livros de A Rebelde do Deserto e não fazem parte da trilogia original.

Neste livro essencial para os fãs da série A Rebelde do Deserto, você poderá revisitar esse cenário fantástico e desvendar o passado de Miraji. Em “O carregamento roubado”, acompanhe uma aventura de Jin e Ahmed em alto-mar, antes de voltarem ao país e darem início à rebelião. Em “A garota do mar”, veja como duas mulheres se conheceram no harém do sultão e fizeram de tudo para escapar da opressão que sofriam. Em “A lenda do herói Attallah e da princesa Hawa”, conheça em detalhes a história mítica desse casal unido na vida e na morte. Por fim, em “O djinni e a fugitiva”, saiba como Zahia, mãe de Amani, se apaixonou pelo verdadeiro pai da garota.

Gostou de conhecer a ordem dos livros de A Rebelde do Deserto? Veja outros posts recentes do blog!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.