livro o poder do incomodo

O Poder do Incômodo: Use as insatisfações a seu favor e alcance uma vida de realizações

No próximo dia 10/3 chegam às livrarias brasileiras o livro “O Poder do Incômodo” de José Tejon. Obra fala sobre a importância da ciência, de legiões da maldade que usam a fake news e revela caminhos com exemplos reais para que seres humanos deixem de ser indiferentes e transformem o mundo para melhor.

A síntese única de “O poder do incômodo”, a ser lançado em 20 de março pela editora Gente, segundo o jornalista, publicitário e escritor, José Luiz Tejon é afirmar que: “cada um de nós será maior do que os incômodos que superar. Nunca poderia imaginar que escreveria parte desta obra exatamente sob um dos maiores incômodos da história humana: a Covid-19. Em 2020 a Terra se estranhou, e nada será como antes após 2021”.

o poder do incômodo

Nos 19 capítulos da obra, Tejon enaltece a importância da ciência e mostra as várias reações dos seres humanos diante de incômodos gigantes e de como devem fazer para sair de suas zonas de conforto e transformar o mundo em que vivem. “Pesquisadores brasileiros sequenciam genoma do coronavírus identificado no país. Um incômodo da natureza, que se transforma, é mutante e se funde inventando novas formas de prosseguir na sua fúria genética.

Vivemos em um mundo imperfeito, a propagação dos incômodos não segue uma ordenação harmônica e confortável, ao contrário. Portanto, estamos diante de um mundo com riscos e imperfeições sequenciais em todos os instantes e não podemos reagir de uma forma morna”.

Para Tejon, em “O poder do incômodo”o leitor perceberá como esse sentimento é essencial para que todos possamos alcançar as transformações que buscamos, saindo de uma vida morna e sem graça e enfrentando desafios como o de uma pandemia.

E ainda detalha os 7 tipos de incômodos que são verdadeiras alavancas de transformação: mosca (pequenos e desprezíves que ficam zumbindo o tempo todo em nosso ouvido), coitadinhos (autopreconceitos amplificados por uma baixa estima), murro em ponta de faca (fundamentados em forças ilusórias), de valores (julgamentos por aparência), fake news (quando o virtual vira real para o mal), apocalípticos (entrópicos e de força da natureza) e divinos (sintrópicos, males que vem para o bem).

Tejon diz também que “o grande poder do incômodo do novo coronavírus acentuou estratégias de lideranças planetárias e grupos messiânicos que utilizam com ‘maestria’ as 9 táticas do que foi batizado como legiões da maldade: 1 – Linchamento virtual; 2 – Desprezo pelas normas e instituições; 3 – Desmoralização da Justiça; 4 – Seleção de bajuladores com alto apetite ao risco (os radicais); 5 – Radicalização com violência; 6 – Realidades paralelas – criação de inimigos imaginários; 7 – Vitimização constante apontando culpados – ausência de responsabilidade; 8 – Divinização de deuses humanos terrenos – simbologia e misticismo e 9 – Cultura entrópica da alegoria do sofrimento milenar – sociopatia camuflada.

Por meio de exemplos reais, Tejon ensina como fazer as modificações em pessoas que apresentam alguns ou todos os tipos de incômodos e como aplicar os 8Cs – Coragem, Confiança, Cooperação, Criação, Consciência, Conquista, Correção e Caráter nesse processo evolutivo. O livro tem prefácio do Prof. Dr. Marco Antônio Villa, historiador, escritor e comentaria da TV Cultura e posfácio do Dr. Paulo Dimas  Mascaretti, desembargador aposentado e ex-presidente do Tribunal de Justiça.

Sobre o autor

tejon o poder do incômodo

José Luiz Tejon Megido é o resultado de profundos e verdadeiros incômodos. É filho adotivo. Aos 4 anos teve o rosto deformado por uma grave queimadura. Essa transformação o fez passar cerca de 12 anos semi-internado em hospitais enfrentando a realidade da vida com os amigos de sua rua, nas escolas públicas e ouvindo constantemente a voz do seu pai adotivo, que dizia: “Filho, não tenhas vergonha da tua cara, tenhas vergonha na cara”. Permeado por uma infância difícil, outro ensinamento poderoso que recebeu foi de sua mãe adotiva que, ao levá-lo na feira livre e ver que se dispersava com facilidade, dizia sempre que era preciso prestar atenção nas batatas.

Com esse ensinamento, Tejon aprendeu que precisava estar focado no que era necessário para cada momento. Suas palestras chegam a ouvintes de diversos países e possui 35 livros de desenvolvimento pessoal publicados (autoria e coautoria), incluindo os best-sellers O voo do cisneO beijo na realidadeA grande viradaLiderança para fazer acontecer, O código da superação e Guerreiros não nascem prontos, todos publicados pela Editora Gente.

Confira outros post recentes do blog!

Crédito foto de capa:: Abhi Sharma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.