livros de william shakespeare

Top 10 Melhores Livros de William Shakespeare

[cn-social-icon]

Conheci os melhores livros de William Shakespeare durante a infância. Por sempre ter sido incentivada a ler por minha mãe e ter sido ela mesma que me apresentou Shakespeare, acabei por me apaixonar pelas obras e o autor acabou por se tornar meu autor favorito por muitos anos.

William Shakespeare nasceu em 26 de abril de 1564 em Stratford-upon-Avon. Foi um poeta, dramaturgo e ator inglês, até hoje sendo reconhecido como o maior escritor do idioma inglês e o mais influente dramaturgo do mundo. É chamado, frequentemente, de poeta nacional da Inglaterra e de “Bardo do Avon” (ou simplesmente O Bardo). 

De suas obras, incluindo aquelas em colaboração, restaram até os dias de hoje 38 peças, 154 sonetos, dois longos poemas narrativos, e mais alguns versos esparsos. Suas peças foram traduzidas para todas as principais línguas modernas e são mais encenadas que as de qualquer outro dramaturgo. Muitos de seus textos e temas permanecem vivos até os nossos dias, sendo revisitados com frequência, especialmente no teatro, na televisão, no cinema e na literatura.

As peças de Shakespeare abrangem uma ampla gama de gêneros, incluindo tragédia, comédia e história, e exploram temas universais como amor, poder, ambição, traição e a condição humana. Algumas de suas peças mais famosas incluem Romeu e Julieta, Hamlet, Macbeth, Otelo, Rei Lear e Sonho de uma Noite de Verão.

As obras de Shakespeare tiveram um impacto profundo na literatura e nas artes, e sua influência pode ser vista em incontáveis obras de ficção, poesia e drama que se seguiram, tratando de temas como vingança, amor, paixão, morte, vida, ciúme, mistério, poder, tristeza, magia, procriação e tempo.  Ele é considerado uma das figuras mais importantes da literatura e cultura ocidentais, e suas obras continuam a ser realizadas e estudadas em todo o mundo hoje.

>>> Antes de continuarmos com nosso texto de melhores livros de William Shakespeare, gostaria de pedir que se você gosta de nossos conteúdos, siga-nos também em nossas outras redes, como canal no Youtube, Instagram e Telegram.

1 – Romeu e Julieta

Romeu e Julieta livros de william shakespeare

O amor impossível entre jovens de duas famílias rivais abre a nossa lista de melhores livros de Shakespeare. Escrita entre 1591 e 1595, nos primórdios da carreira literária de William Shakespeare.

Certamente, não existe e nem existirá história de amor como a de Romeu e Julieta. Matéria base de inspiração para diversas obras românticas até hoje, ela retrata o amor proibido de dois jovens de Verona. 

Ambos pertencem a duas famílias rivais. Romeu, filho dos Montecchio, e Julieta, herdeira dos Capuleto. Essas duas famílias estão em uma disputa sangrenta a anos. Os dois jovens desafiam a rixa familiar e sonham com um futuro impossível, longe da violência e da loucura.

A paixão da juventude e a certeza de que são almas gêmeas conduzem a história até seu desfecho trágico.

A tragédia divide-se em 5 atos e conta a história do casal já citado, que apesar de pertencerem a famílias rivais, acabaram se apaixonando. Julieta, que está prometida a Páris, tenta adiar seu casamento, porém não consegue, o que faz com que ela finja a própria morte. Contudo, Romeu não sabe disso e acredita que ela realmente morreu, o que faz com que ele se mate tomando veneno. 

Ela ao acordar e ver seu amado morto comete suicídio também atrás do punhal de Romeu. Assim, essa obra possui um desfecho trágico, abordando temas como a morte por amor, azar, sorte, entre outros.

É o texto que já recebeu mais encenações no teatro a nível mundial. Uma obra impactante e obrigatória. Bela, triste e definitivamente atemporal.

2 – Otelo

Otelo

Inveja, racismo e um ciúme enlouquecedor. 

Escrita por volta do ano 1603, Otelo é uma das tragédias mais famosas e um dos melhores livros de William Shakespeare. 

A obra retrata o drama de quatro personagens principais: o general Otelo, sua esposa Desdêmona, o tenente Cássio e o oficial Iago. A história gira em torno da rivalidade entre eles, gerando traições, ciúme e assassinatos.

A peça também estava envolta em polêmica para o ano que foi lançada, pois mostrava um casamento inter-racial, Otelo é uma obra forte e impactante. O personagem-título é um general mouro que serve a Veneza e casou em segredo com Desdêmona, a filha branca de um poderoso e rico senador.

Mas um dos seus soldados, Iago, se sente preterido por não ter sido promovido a tenente. Logo, ele lentamente começa a enlouquecer Otelo, fazendo ele acreditar que sua esposa o traiu com seu amigo Cássio. As aparências, o racismo, a inveja e os ciúmes permeiam essa grande tragédia que se mantém tristemente atual.

Interessante que os nomes dos personagens dizem muito sobre suas características, pois Otelo quer dizer riqueza e opulência, no dicionário grego. Ademais, Desdêmona quer dizer desafortunada. Além disso, o paralelo criado acerca dos nomes e da história é evidente e muito bem estruturado pelo autor.

3 – Hamlet

Hamlet

Um clássico que aborda temas atemporais escrito entre 1599 e 1601, Hamlet é, com certeza, um dos melhores livros de William Shakespeare.

Hamlet é a obra mais longa escrita por Shakespeare, sendo uma obra ideal para quem aprecia tragédia, visto que esta obra é considerada uma das mais consagradas tragédias do escritor, e influenciou diversos escritores famosos, como Machado de Assis, James Joyce, Goethe, entre outros. 

A Tragédia de Hamlet, o Príncipe da Dinamarca traz um jovem atormentado que encontra o fantasma de seu pai.

O fantasma revela para ele que Cláudio (tio do Príncipe Hamlet e irmão do Rei Hamlet) o matou com um frasco de veneno despejado em seu ouvido.

Atormentado, o jovem príncipe pensa em uma maneira de desmascarar Carlos, o seu tio, responsável pela conspiração que matara o pai.

A tática utilizada por Hamlet seria a de forjar uma brutal loucura para traçar sua vingança. Mas sua aparente insanidade logo começa a causar estragos para culpados e inocentes até que, ele mesmo, no meio dessa jornada, acaba sendo levado à loucura.

O príncipe cria um plano para testar a veracidade da acusação dita por seu pai, através de encenação de atores que estavam na cidade, convidando-os para se apresentar no castelo e assim ao ver a reação do tio com a peça escolhida por ele. O tema da peça era de um assassinato de um rei cometido por um parente próximo. O plano de Hamlet era que, caso Cláudio não esboçasse reação à apresentação teatral, o fantasma estaria enganado, porém se ele mostra-se algum tipo de incomodo com a representação, ele teria certeza que seu tio era culpado.

Dessa forma, essa obra aborda temas atuais como ética, valores morais, traição, vingança, entre outros. 

Raros são os textos literários que reúnem tamanha complexidade na abordagem das relações humanas com Hamlet, em particular.

O livro é uma tragédia de grande apreciação pelo mundo todo e é considerado como um dos momentos mais altos da capacidade de criação que o autor possuía. Além do mais, o próprio Shakespeare o considera sua obra prima.

Nessa peça impactante e atemporal, temos muito do que vemos nas obras hoje em dia. Sobrenatural, metalinguística e situação política, tudo isso envolvido em um drama familiar, fazem desse livro de Shakespeare um grande clássico. Além disso, aborda a questão do suicídio. Simplesmente impecável.

4 – Macbeth

Macbeth livros de william shakespeare

Acredita-se que tenha sido escrita entre 1603 e 1607. A história versa sobre um general do exército escocês, cujo nome dá título ao livro, e que possui grande apreciação do seu monarca, o rei Duncan, por sua lealdade e seus préstimos guerreiros. Com certeza, essa obra não poderia deixar de estar presente na nossa lista de melhores livros de William Shakespeare.

Um dia, ele e Banquo, outro general, são abordados por três bruxas, que profetizam o seguinte: Macbeth será rei, Banquo seria menos importante, mas mais poderoso que Macbeth, e os filhos de Banquo serão reis. Macbeth não compreende as confusas palavras das aparições, mas elas calam fundo dentro de si. Após isso, ele relata o acontecido estranho à sua mulher, a personagem Lady Macbeth, uma das mais perfeitas vilãs da literatura.

No início ele não acredita, mas sua esposa, Lady Macbeth, o convence que este é o seu destino e, para isso ele deve matar o Rei Duncan.

A ambiciosa Lady Macbeth possui grande poder sobre o marido e vai levá-lo a cometer o gesto fatal de traição ao rei – mesmo apavorado pela dúvida e traição. Graças às pressões da esposa, ele acaba cometendo o regicídio. Isso desencadeou a tragédia dos dois e uma reviravolta na corte.

No poder, Macbeth torna-se paranóico, desconfiando de todos à sua volta. Um verdadeiro tratado sobre traição, culpa e sobre onde a ganância pode nos levar. 

5 – O Rei Lear

O Rei Lear william shakespeare

Um rei abandonado pelas filhas. Essa é mais uma tragédia presente em nossa lista de melhores livros de William Shakespeare e foi escrita em 1606, sendo recomendada principalmente para quem gosta de histórias que envolvem lendas antigas da Inglaterra, visto que essa obra é influenciada por elas.

Em Rei Lear, o bardo reúne traços que exploram os contrastes humanos, a relação de pais e filhos, traz cenas cheias de tramas e personagens críveis. O niilismo tão comum nos nossos tempos está demonstrado claramente neste livro.

Rei Lear é idoso e busca um sucessor. Devido à velhice decidiu dividir seu reino entre as 3 filhas. Assim, ele pede para que cada uma delas demonstre seu amor e gratidão por ele. Contudo, ele se revolta com Cordélia, sua filha solteira e mais nova, por não gostar da resposta dela. Assim, ela é expulsa do reino e, a partir disso, uma série de reviravoltas, traições e desencontros acontece.

Ele então resolve privilegiar 2 filhas indignas de sua confiança que só desejam o poder em detrimento da terceira que realmente o ama. Ambas as filhas que receberam o trono o tratam com ingratidão e o expulsam. 

Por conta desse erro, ele se vê despojado de seu poder, condenado a uma vida miserável de horror e insanidade. Sozinho, e apenas com o seu bobo da corte, tenta recuperar seu trono em meio a uma guerra.

Nenhuma peça de Shakespeare foi tão longe na junção de traços grotescos, fantásticos e violentos, nos contrastes do humano, em cenas absurdas e impactantes repletas de ardis improváveis que envolvem a mente do leitor numa névoa que se mostra cada vez mais uma poderosa criação narrativa.

Misto único de conflito familiar e crise política, de amor e ódio entre pais e filhos, Rei Lear evoca o niilismo da modernidade ao mesmo tempo em que opera a história do século XVI e das primeiras décadas do século XVII.

Situada em um universo impiedoso, a tragédia sombria e brutal de Shakespeare é uma obra-prima imponente e fundamental, com uma poesia feroz e de amplo escopo imaginativo.

A história conta com personagens traiçoeiras e um roteiro instigante que, com certeza, te prenderão à obra do início ao fim.

6 – Sonho de Uma Noite de Verão 

Sonho de Uma Noite de Verão 

Uma comédia com personagens mágicos. Tendo sido escrita entre 1594 e 1596, é uma peça que traz mais leveza do que as outras. 

Nessa obra o autor retrata quatro jovens enamorados que se encontram e desencontram em um bosque, em uma noite de verão. O livro retrata amores e paixões entre os personagens que muitas vezes não são correspondidas, pois cada personagem ama e é amado por personagens diferentes do que gostaria.

Hérmia, filha de Egeu, que ama Lisandro, mas está sendo forçada pelo pai a casar-se com Demétrio. Dessa forma, Lisandro propõe à amada que eles fujam juntos, contudo no meio do caminho eles acabam sendo envolvidos em muitas confusões provocadas por fadas e elfos, o que faz com que o amor de Lisandro mude. Assim, a história traz um lado obscuro e irônico do amor. 

Também envolve metalinguagem, pois há uma peça na peça, e morte por amor. No entanto, diferente de Romeu e Julieta, esse livro é abordado por uma perspectiva cômica. É um clássico e dessa vez não é trágico, pois é uma história engraçada com movimentos, ações, casamentos e paixões.

Nesta fábula, há uma variedade de temas e relações, onde folclore e mitologia aliados ao encadeamento mágico e trágico compõem um painel onírico jamais visto em nenhuma das obras do dramaturgo inglês.

Essa é uma das comédias mais famosas e um dos melhores livros de Shakespeare, abordando temas como morte por amor de forma cômica e ainda possuindo personagens fantásticos, como por exemplo: elfos, fadas, espíritos, deuses, entre outros. 

7 – A Tempestade 

A Tempestade 

Uma obra empolgante e cheia de magia está na sétima posição da nossa lista de melhores livros de William Shakespeare. Acredita-se ter sido escrita entre 1610 e 1611.

Provavelmente, essa foi a última obra escrita por Shakespeare, e é tida por muitos críticos como uma obra-prima. 

A trama mostra Próspero, o Duque de Milão, e sua filha, Miranda, que devido à uma traição tiveram que passar a morar numa ilha distante. Assim, com o passar do tempo, Próspero adquire poderes mágicos e, ao planejar um naufrágio, faz com que Alonso, Ferdinand, entre outros inimigos, aportem na ilha em que ele vive. 

Dessa forma, Próspero planeja sua vingança, porém não conta com o amor que irá surgir entre Miranda e Ferdinand.

Esse livro é uma história de amor, vingança, conspirações e traições de cunho político. Peça com reviravoltas e que abordam temas como vingança, magia e amor.

8 – Henrique V

Henrique V

Não tão conhecido como os anteriores, mas, mesmo assim, um dos melhores livros de shakespeare. Trata-se da representação daquele que é considerado um dos mais importantes monarcas ingleses, o rei-herói que governou de 1413 a 1422, pacificando internamente a Inglaterra e consolidando a autoridade da monarquia. Num dos conflitos que compõem a chamada Guerra dos Cem Anos (1337-1453), vemos o rei em sua campanha de invasão à França – cujos dois principais momentos foram às batalhas de Harfleur e Azincourt, em 1415.

Nessa obra é retratada a figura cujo reinado trouxe paz para o povo e estabeleceu o poder da monarquia. Na peça, o herdeiro de Henrique IV batalha heroicamente ao lado de seus soldados, nos conflitos que se deram em virtude da invasão inglesa ao território francês.

O texto, permeado de discursos nacionalistas, exalta os feitos do grande líder e traz à tona questões políticas e sobre a natureza da guerra que, com a genialidade da escrita do bardo, se mostram extremamente atuais. 

Um dos dramas históricos mais aclamados e patrióticos de William Shakespeare, o livro oferece luz acerca da natureza da política e da guerra, da manipulação das massas e do discurso populista.

9 – O Mercador de Veneza

livros de william shakespeare O Mercador de Veneza

Esse livro teria sido escrito entre 1596 e 1598 e conta o choque entre culturas diferentes, que é um tema que é vívido e presente tanto nos tempos da Inglaterra do século XVI, quanto nos tempos de hoje. A obra é considerada como uma comédia, mas conta com elementos que são muito comuns no romantismo.

Ao criar uma trama de amor e dinheiro, Shakespeare desenvolve uma de suas maiores obras. Esta comédia trágica traz Bassânio, que deseja casar com Pórcia, uma rica herdeira. Ele pede dinheiro ao seu amigo Antônio que, apesar de abastado, não possui a quantia naquele momento e faz um empréstimo com o judeu Shylock.

Mas há um detalhe: se Antônio não conseguir pagar o empréstimo, terá que tirar um pedaço da sua própria carne. A agonia de tentar viver além de suas posses, o preconceito, a questão da honra e dos contratos estabelecidos estão presentes nessa obra atemporal e maravilhosa.  

Trata-se de um drama trágico, com pitadas de romantismo e comédia. Questões mais profundas se entrelaçam e sustentam a emoção do enredo, tais relações como o ódio, o orgulho, o dinheiro, o amor, a amizade, a ingenuidade e a maledicência. Sem dúvida, é uma das obras mais importantes da dramaturgia literária mundial e um dos melhores livros de William Shakespeare. 

A trama que envolve o vilão Shylock e o mocinho Antonio encanta leitores e plateias a mais de quatro séculos, nos transportando para uma Veneza histórica e fascinante.

10 – A Megera Domada

A Megera Domada

Escrita entre 1593 e 1594, a Megera Domada é uma das primeiras comédias e é o livro perfeito para fechar nossa lista de melhores e mais famosos livros de Shakespeare. Com leveza e inteligência, ela dosa o humor de forma genial numa trama que discute a relação entre o amor e o casamento. Apesar de retratar os costumes do século XVI, a guerra dos sexos travada pelos personagens evidencia conflitos ainda vivos na sociedade atual. 

Possui uma temática leve, abordando temas como o amor, a guerra entre os sexos, o casamento, entre outros. Além disso, A Megera Domada destaca-se entre as obras desse autor por mostrar acontecimentos posteriores ao casamento.

A obra conta a história de Batista, um pai que possuía duas filhas: Bianca e Catarina. Enquanto Bianca é doce e agradável, Catarina, a mais velha, possui um temperamento difícil e é conhecida por ser uma megera. 

Assim, quando Lucêncio se enamora de Bianca, o pai delas impõe uma condição e diz que uma só casa se a outra se casar também. Várias confusões acontecem na tentativa de fazer que Catarina se apaixona por um pretendente.

Dessa forma, a trama surpreende o público por mostrar uma mulher insubmissa e a forma como ela é conquistada. 

É uma obra leve e divertida, que fala bastante dos costumes da época.

Gostou de conhecer a nossa lista dos melhores livros de William Shakespeare? Veja também outros artigos recentes do blog!

Photo by Bicanski on Pixnio

2 comentários em “Top 10 Melhores Livros de William Shakespeare”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *